Foto é tirada de contexto para manchar imagem de ativistas da marcha global pelo clima
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Foto é tirada de contexto para manchar imagem de ativistas da marcha global pelo clima

Imagem feita em evento não relacionado em abril foi falsamente atribuída a protestos a favor do meio ambiente

Alessandra Monnerat

22 de setembro de 2019 | 16h57

A foto de um campo sujo com sacolas e garrafas plásticas viralizou ao redor do mundo com legendas falsas que relacionam a imagem à marcha global pelo clima. O boato já havia sido desmentido por agências de fact-checking nos Estados Unidos e no Reino Unido, mas continua a ser compartilhado no Brasil para desacreditar os protestos em defesa do meio ambiente que ocorreram na sexta-feira, 20.

O jornal britânico The Guardian informou no sábado, 21, que a foto circulou no Facebook com legenda que alegava que o lixo no gramado foi deixado por manifestantes da marcha global pelo clima na Austrália. O registro, porem, foi feito em abril, em Londres, durante um festival pró-maconha chamado 4/20.

Em São Paulo, protesto ocorreu na Avenida Paulista Foto: NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Os sites Snopes (EUA) e Full Fact (Reino Unido) já haviam checado o contexto verdadeiro da imagem quando ela começou a ser compartilhada, em abril. Na ocasião, o grupo Extinction Rebellion, movimento de oposição às mudanças climáticas, foi acusado de espalhar lixo durante uma manifestação em Londres.

Na verdade, as sacolas e garrafas plásticas foram deixadas por participantes do evento 4/20, a favor da descriminalização e uso recreacional da maconha, no Hyde Park. A confusão se deu porque integrantes do Extinction Rebellion protestavam em um local perto, chamado Marble Arch.

A entidade responsável pela manutenção dos parques londrinos, Royal Parks, confirmou que o lixo não era de manifestantes pró-clima em sua conta oficial no Twitter. O grupo Extinction Rebellion também usou a rede social para informar que seus integrantes ajudaram a limpar a sujeira do evento 4/20.

Nesta sexta-feira, 20, em vários países do mundo milhões de manifestantes foram às ruas pedir ações dos governantes para deter o aquecimento global. O movimento é composto principalmente por jovens que pedem o fim do uso de combustíveis fósseis e a conservação das florestas. A principal convocadora das manifestações é a sueca Greta Thunberg, de 16 anos, que começou há mais de um ano a fazer greve às sextas-feiras em protesto pelo clima.

No Brasil, foram realizados atos na Avenida Paulista e em diversas outras cidades, como Rio, Brasília, Belo Horizonte e Recife.

Em Nova York, a Organização das Nações Unidas (ONU) organiza a Cúpula do Clima desde o sábado, 21. O Brasil ficou de fora da reunião pois não mostrou interesse, segundo a entidade.

Este conteúdo foi selecionado para checagem por meio da parceria entre Estadão Verifica e Facebook. Para sugerir checagens, envie uma mensagem por WhatsApp para (11) 99263-7900.

Tudo o que sabemos sobre:

aquecimento globalmarcha global pelo clima

Tendências: