Foto de protesto de agricultores holandeses com tratores viraliza como se fosse de ato pró-Bolsonaro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Foto de protesto de agricultores holandeses com tratores viraliza como se fosse de ato pró-Bolsonaro

Imagem viralizou fora de contexto no final de semana em que setores do agronegócio organizaram evento de apoio ao presidente

Pedro Prata

17 de maio de 2021 | 13h11

A foto de um protesto de fazendeiros holandeses circula fora de contexto nas redes sociais, como se mostrasse ato de apoio ao presidente Jair Bolsonaro. A imagem viralizou no mesmo final de semana em que o chefe do Executivo participou de atos em seu apoio organizados por setores do agronegócio em Brasília.

Imagem foi tirada de contexto para sugerir apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução

“Éramos robôs, então tomem os transformers”, diz a legenda. Ela faz referência a críticas de que as redes bolsonaristas usariam contas falsas e mecanismos de disparos para ampliar artificialmente o alcance de conteúdos de apoio ao presidente. A postagem analisada pelo Estadão Verifica foi compartilhada ao menos 60,2 mil vezes no Facebook.

Um detalhe chama a atenção para a alegação enganosa na postagem. Um dos tratores possui um cartaz com dizeres de uma língua estrangeira. É possível identificar a palavra “nederland” que significa “Holanda” em holandês.

Cartaz preso a trator não está escrito em português. Foto: Reprodução

O Estadão Verifica não encontrou a imagem original. No entanto, uma busca no Google com as palavras-chave “protesto agricultores trator Holanda” em inglês permite encontrar imagens muito semelhantes em veículos de comunicação estrangeiros. Uma delas mostra o mesmo trator e está disponível no banco de imagens Getty Images. Ela foi clicada em 1º de outubro de 2019 pelo fotógrafo Vincent Jannink e mostra um protesto de agricultores holandeses contra políticas de enfrentamento à mudança climática e de proteção ambiental.

Foto: Getty Images/Reprodução

Neste sábado, 15, Jair Bolsonaro participou de ato em seu apoio, organizado por setores do agronegócio. O presidente fez críticas ao ex-presidente Lula, a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e levantou suspeitas quanto ao processo eleitoral brasileiro. Desde a adoção das urnas eletrônicas, porém, não há indícios de fraudes.


Este boato foi checado por aparecer entre os principais conteúdos suspeitos que circulam no Facebook. O Estadão Verifica tem acesso a uma lista de postagens potencialmente falsas e a dados sobre sua viralização em razão de uma parceria com a rede social. Quando nossas verificações constatam que uma informação é enganosa, o Facebook reduz o alcance de sua circulação. Usuários da rede social e administradores de páginas recebem notificações se tiverem publicado ou compartilhado postagens marcadas como falsas. Um aviso também é enviado a quem quiser postar um conteúdo que tiver sido sinalizado como inverídico anteriormente.

Um pré-requisito para participar da parceria com o Facebook  é obter certificação da International Fact Checking Network (IFCN), o que, no caso do Estadão Verifica, ocorreu em janeiro de 2019. A associação internacional de verificadores de fatos exige das entidades certificadas que assinem um código de princípios e assumam compromissos em cinco áreas:  apartidarismo e imparcialidade; transparência das fontes; transparência do financiamento e organização; transparência da metodologia; e política de correções aberta e honesta. O comprometimento com essas práticas promove mais equilíbrio e precisão no trabalho.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.