As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Foto de equipe do ‘BBB’ em comemoração de recorde de paredão é de 2019

Imagem antiga voltou a circular no Facebook após final do 'BBB20', nesta segunda-feira

Alessandra Monnerat

28 de abril de 2020 | 12h12

Após a final do Big Brother Brasil 20 nesta segunda-feira, 27, voltou a circular no Facebook uma foto do apresentador do programa, Tiago Leifert, junto a uma aglomeração de pessoas. A alegação é de que a equipe da TV Globo estaria contrariando recomendações do Ministério da Saúde de evitar o contágio pelo novo coronavírus para comemorar o recorde de votações em um paredão. Na verdade, a imagem é do ano passado, e foi publicada pelo próprio Leifert em seu perfil de Instagram.

Na época da publicação, a equipe comemorava o recorde de 202 milhões de votos do público, como é possível ver na faixa que aparece no fundo da foto. Na edição deste ano, um dos paredões do programa obteve mais de 1,5 bilhão de votos e ganhou uma menção no Guiness, o livro dos recordes.

A final desta segunda-feira trouxe os ex-participantes do Big Brother Brasil em aparições por videoconferência, por conta da pandemia do novo coronavírus. A vencedora foi Thelma Assis, com 44,10% dos votos.

Agência Lupa e Fato ou Fake também checaram essa foto.

Este boato foi checado por aparecer entre os principais conteúdos suspeitos que circulam no Facebook. O Estadão Verifica tem acesso a uma lista de postagens potencialmente falsas e a dados sobre sua viralização em razão de uma parceria com a rede social. Quando nossas verificações constatam que uma informação é enganosa, o Facebook reduz o alcance de sua circulação. Usuários da rede social e administradores de páginas recebem notificações se tiverem publicado ou compartilhado postagens marcadas como falsas. Um aviso também é enviado a quem quiser postar um conteúdo que tiver sido sinalizado como inverídico anteriormente.

Um pré-requisito para participar da parceria com o Facebook  é obter certificação da International Fact Checking Network (IFCN), o que, no caso do Estadão Verifica, ocorreu em janeiro de 2019. A associação internacional de verificadores de fatos exige das entidades certificadas que assinem um código de princípios e assumam compromissos em cinco áreas:  apartidarismo e imparcialidade; transparência das fontes; transparência do financiamento e organização; transparência da metodologia; e política de correções aberta e honesta. O comprometimento com essas práticas promove mais equilíbrio e precisão no trabalho.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.