Foto de Bolsonaro em lancha com Elon Musk é montagem

Foto de Bolsonaro em lancha com Elon Musk é montagem

Imagem original mostra o presidente da Caixa e data de dezembro de 2021, quando estavam de férias na praia do Guarujá; ainda que tenha circulado como meme, publicação engana na internet

Projeto Comprova

25 de maio de 2022 | 17h30

Esta checagem foi produzida por jornalistas da coalizão do Comprova. Leia mais sobre nossa parceria aqui.

Conteúdo investigadoImagem em que o presidente Jair Bolsonaro aparece ao lado do empresário Elon Musk em uma lancha.

Onde foi publicado: Facebook, WhatsApp e Twitter.

Conclusão do Comprova: Circula nas redes sociais uma montagem em que o presidente Jair Bolsonaro aparece em uma lancha ao lado do dono da Tesla e da SpaceX, o bilionário Elon Musk. A imagem falsa surgiu na internet depois que Musk visitou o Brasil, em 20 de maio. Na ocasião, ele se encontrou com Bolsonaro e empresários do setor de telecomunicações em um hotel de luxo na cidade de Porto Feliz, no interior de São Paulo. Não houve passeio de lancha.

Ainda que o post possa ser entendido como parte de uma campanha bolsonarista para espalhar conteúdo inverídico sobre o encontro em tom de piada, diversos perfis no Facebook e no Twitter acreditaram na imagem e a passaram adiante com legendas como “pés descalços, bem à vontade, descontraídos e sem nenhuma pose ou formalidade nesse passeio” e “essa imagem é para deixar os petralhas com inveja”.

Musk tem sido festejado em grupos conservadores depois que anunciou a intenção de comprar o Twitter, ao mesmo tempo em que deu mostras de que deve alterar a moderação de conteúdo da plataforma em favor da “liberdade de expressão”. Acusado de censura por esses grupos, o Twitter alega que apenas age contra a desinformação e não permite comportamentos que violem as suas políticas.

O material no qual se baseia a peça é um post do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, em 18 de dezembro de 2021 — ele é quem aparece no lugar de Musk com uma camiseta azul escrito “Rochester”, enquanto Bolsonaro veste uma camiseta do Santos Futebol Clube. Na ocasião, ele e o presidente da República estavam de férias na praia de Guarujá, no litoral paulista. Guimarães foi indicado por Bolsonaro para a chefia do banco.

Falso, para o Comprova, é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original e divulgado de modo deliberado para espalhar uma falsidade. A classificação foi escolhida porque o perfil que divulgou a desinformação não é conhecido pela publicação de conteúdo humorístico, existem pessoas acreditando nela e não foi possível contatar a página para confirmar a sua intenção ao postar o material no Twitter.

Alcance da publicação: O Comprova investiga os conteúdos suspeitos de maior alcance nas redes sociais. Até o dia 25 de maio, a postagem no Twitter tinha 2,8 mil retweets, 220 tweets com comentários e 22,8 mil curtidas. Já a publicação do Facebook alcançou 6,6 mil curtidas, 960 compartilhamentos e 1,4 mil comentários.

O que diz o autor da publicação: O Comprova tentou entrar em contato com a conta do Twitter que viralizou ao compartilhar a montagem e com o perfil no Facebook que depois espalhou o print na rede social. A página do Twitter não permite mensagens diretas. O perfil no Facebook não respondeu a mensagem.

Como verificamos: O primeiro passo foi analisar o material e procurar pelo conteúdo original na internet, por meio de buscas reversas de imagem. A pesquisa foi realizada com o Google, com apoio da ferramenta de checagem RevEye.

Os resultados confirmam que se trata de uma montagem — a foto foi publicada por diversos veículos de imprensa, como o G1 e o Poder360, em 18 de dezembro de 2021, e mostra o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, no lugar de Elon Musk.

Algumas notícias também informam na legenda que a foto foi retirada do Instagram de Guimarães. Com a dica da data e da fonte, o Comprova chegou ao post original em sua conta. “Indo pescar em excelente companhia”, escreveu no dia.

Além disso, Max Guilherme, assessor especial de Bolsonaro, também publicou o encontro em uma embarcação da Marinha do Brasil. Segundo o G1, Bolsonaro ficou hospedado na instalação militar do Forte dos Andradas. Por volta das 9 horas, a comitiva dele saiu, mas o presidente seguiu na lancha para uma pescaria.

Para contextualizar o assunto, o Comprova consultou reportagens e outras fontes confiáveis de informação, como a agenda oficial da Presidência da República, a fim de entender o que de fato aconteceu durante a visita recente do bilionário Elon Musk ao Brasil.

A reportagem procurou ainda pelo tuíte que circula no Facebook e no WhatsApp, de autoria de uma página de apoio a Bolsonaro e ao Partido Liberal (PL) no Rio Grande do Sul. Não foi possível entrar em contato com o perfil através de mensagens. Não houve resposta do usuário que espalhou um print no Facebook.

Montagem da lancha

O post analisado pelo Comprova nesta checagem foi publicado em um grupo bolsonarista no Facebook. Ele mostra um tuíte de uma conta denominada “Partido Liberal – BolsonaroPL22/RS”. Na noite de 20 de maio, o perfil compartilhou a montagem com a legenda “Pra finalizar, um passeio de lancha! Aviso: não é fake!” junto a emojis de foguete, risada e uma bandeira do Brasil. O conteúdo teve mais de 20 mil curtidas e 2,8 mil compartilhamentos na plataforma.

Vários usuários no Twitter e no Facebook entenderam que poderia ser um material verídico. No Twitter, por exemplo, uma conta militarista escreveu: “Pés descalços, bem à vontade, descontraídos e sem nenhuma pose ou formalidade nesse passeio. Um é presidente do maior país da América Latina e o outro é o homem mais rico do mundo”, com o acréscimo da hashtag #BolsoMusk.

No Facebook, a captura de tela do Twitter gerou comentários como “Essa imagem é para deixar os petralhas com uma inveja de doer”, “Se fosse o cachaceiro estaria em um iate cercado de corruptos”, “Simplesmente dois mitos mundiais”, “Isso mesmo presidente, você merece um passeio” e “Graças a Deus que praga e inveja não pegam” entre os mais relevantes da publicação. Esse fato sugere que parte significativa dos perfis que tiveram acesso à imagem acreditaram que era autêntica.

No post da página de apoio ao PL no Rio Grande do Sul no Twitter, a maioria parece repercutir as informações como uma piada ou um meme, mas alguns (tuíte 1tuíte 2) questionam se a imagem compartilhada é uma montagem mesmo ou uma foto verdadeira.

Um usuário chega a duvidar se Elon Musk é uma boa aliança para o presidente Bolsonaro. “Quero muito acreditar que esse é dos nossos. Ainda tenho certa desconfiança”, escreveu. Outro parece acreditar na imagem e afirma que “postar essa foto não ajuda em nada a nação”, considerando-a uma “besteira” e “superficial” por acreditar haver coisas mais importantes para se preocupar, como educação e saúde.

 

Em 23 de maio, a revista Bula marcou a publicação no Twitter alertando para a falsidade da imagem. A conta de apoio ao PL gaúcho respondeu: “Mas alguém acreditou que a foto é verdadeira? Será que eles pensam que as pessoas não sabem distinguir fake de meme?”.

Encontro teve apenas reunião e almoço em hotel

O encontro de Bolsonaro com Elon Musk não teve passeio de lancha. O bilionário passou cerca de quatro horas em um hotel de luxo de Porto Feliz, em São Paulo, no dia 20 de maio de 2022. O evento foi fechado para a imprensa.

Segundo relato do jornal O Estado de S. Paulo, o dono da Tesla e da SpaceX chegou ao aeroporto executivo Catarina, nos arredores de São Paulo, por volta das 10 horas, em uma aeronave própria. Seguiu de carro até o hotel Fasano Boa Vista, em Porto Feliz. Após posar para fotos, Musk se reuniu com empresários do setor de telecomunicações para discutir negócios envolvendo o serviço de satélite Starlink e depois com membros do governo. O empresário ficou para o almoço e deixou o hotel em direção ao aeroporto por volta das 14 horas.

De acordo com o jornal O Globo, o hotel Fasano Boa Vista, escolhido para o encontro, já recebeu celebridades como as modelos Kate Moss e Naomi Campbell e cobra diária de R$ 2,9 mil a R$ 11 mil. A publicação também não menciona passeios de lancha no roteiro do presidente.

agenda oficial do presidente da República informa a partida de Bolsonaro de Brasília para Porto Feliz na manhã de sexta-feira, 20 de maio, e uma cerimônia do “Conecta Amazônia” na cidade paulista. Depois, a agenda relata voo para Curitiba, no Paraná, onde o político participaria de um evento religioso no sábado.

‘Memes’ bolsonaristas

Além da montagem da lancha, diversos conteúdos manipulados surgiram na internet após a visita de Elon Musk ao Brasil. O próprio presidente Jair Bolsonaro, por exemplo, publicou um “meme” em que aparece sentado em uma mesa ao lado do bilionário e do cantor Kanye West, indicando Osasco, em São Paulo, como a localização.

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) postaram imagens inverídicas de Bolsonaro e Musk comendo pastel e bebendo café. Uma delas foi desmentida pelo Fato ou Fake, do portal G1, e pelo site Boatos.org depois de ser compartilhada por outros usuários como se fosse verdade.

A repercussão na internet foi abordada em notícias do site R7, do jornal Folha de S. Paulo e da revista Isto É. A reportagem da Folha explica que a popularidade de Musk em grupos de extrema-direita ocorre depois que o empresário firmou um acordo para a compra do Twitter e sinalizou que pode diminuir a moderação de conteúdo na rede social.

Por que investigamos: O Comprova investiga conteúdos suspeitos que viralizaram nas redes sociais sobre a pandemia de covid-19, políticas públicas do governo federal e eleições presidenciais. O conteúdo investigado está relacionado com a imagem do atual presidente da República, Jair Bolsonaro, que também é pré-candidato à reeleição. As informações podem ser mal interpretadas e influenciar a escolha do eleitor, atrapalhando o processo democrático.

Outras checagens sobre o tema: Em outras checagens recentes, o Comprova mostrou que é falso que Elon Musk tenha citado as motociatas de Bolsonaro em entrevista na Alemanha; que major foi preso no Piauí por desobediência, não por apoiar presidente e também que Bolsonaro não concluiu 84% das obras da transposição do Rio São Francisco, como alega vídeo.

Atualização: Esta verificação foi atualizada às 15h do dia 26 de maio de 2022 para retirada de imagens que reproduziam sem nenhuma marcação o conteúdo falso, o que contraria as regras do Comprova.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.