É montagem vídeo em que Felipe Neto ‘narra’ morte de George Floyd

É montagem vídeo em que Felipe Neto ‘narra’ morte de George Floyd

Peça usou trecho de live em que o youtuber jogava videogame; autor do vídeo editado apagou post depois que Neto disse que iria processá-lo

Clarissa Pacheco

17 de junho de 2022 | 18h43

É montagem um vídeo que viralizou no Twitter na tarde desta sexta-feira, 17, mostrando o youtuber Felipe Neto gritando “agora tu morre” diante de um vídeo da abordagem policial que resultou na morte de George Floyd, nos Estados Unidos, em 25 de maio de 2020. A montagem mostra, do lado esquerdo, o policial branco Derek Chauvin com o joelho sobre o pescoço de Floyd, um homem negro de 46 anos que havia comprado uma carteira de cigarros num supermercado – um funcionário chamou a polícia por suspeitar que a cédula usada para pagar os cigarros era falsa. Do lado direito do vídeo, aparece Felipe Neto com fones de ouvido e gritando: “Agora tu morre!”. Ele repete a frase três vezes e completa: “E ele é preto!”.

Na verdade, a “narração” de Felipe Neto foi retirada de um vídeo em que ele derrota o personagem Ender Dragon, o “chefão” final do videogame Minecraft. O vídeo completo tem 58 minutos e 27 segundos e foi publicado no canal de Felipe Neto no YouTube no dia 7 de maio de 2021, quase um ano após a morte de Floyd. Aos 35 minutos e sete segundos, o jogador encontra o Ender Dragon e consegue derrotá-lo. Na sequência, Felipe grita: “Agora tu morre! Agora tu morre! Agora tu morre!”.

No trecho usado na montagem aparece ainda a frase “E ele é preto”, o que sugere uma referência a George Floyd, que era negro e morreu após a ação policial em Minneapolis. Mas a frase do youtuber está cortada. Depois de comemorar a vitória sobre o Ender Dragon, ele diz: “E ele é preto, ou seja, a cor do Victor no Among Us”. A fala é uma referência a Victor, um dos jogadores “adversários” de Felipe em games.

Captura de tela do momento em que Felipe Neto comemora a derrota do Ender Dragon, no Minecraft

Nos comentários da montagem postada no Twitter, várias pessoas alertaram que o vídeo era uma montagem e criticaram a peça, que foi publicada no dia 10 de junho de 2022. Na tarde desta sexta, 17, o próprio Felipe Neto comentou o post: “Vamos ver se você é corajoso assim no tribunal”. O autor do tuíte apagou o vídeo em seguida, mas a montagem continua a circular na rede.

Processo

Depois de retirar o vídeo do ar, o usuário identificado apenas como Luis Felipe escreveu uma sequência de tuítes direcionados ao youtuber afirmando que a montagem tinha “tom humorístico”. “Não tem nada a ver com fake news ou coisa do tipo”, escreveu.

O Estadão Verifica não conseguiu contato com o autor do vídeo porque o perfil é fechado para o recebimento de mensagens diretas. Em seu Twitter, Felipe Neto comentou o caso: “Já estou ciente da montagem nojenta q fizeram, pegando um trecho de uma live minha e fazendo parecer que eu estava reagindo à execução do George Floyd. Equipe jurídica já está salvando tudo e abriremos processos criminais contra os envolvidos”, postou.

O youtuber brasileiro se manifestou em pedidos de justiça após a morte de George Floyd em 2020. Em junho daquele ano, ele chegou a publicar um tuíte em que cobrava o jogador Neymar pelo silêncio no caso de Floyd. Ele apagou o tuíte em seguida depois de ser criticado pelo movimento negro: “Apaguei o tweet sobre o silêncio do Neymar após mensagens de integrantes do movimento negro, mostrando que um branco não deve cobrar de um negro sobre pautas racistas. De fato, não é meu papel cobrar o Neymar sobre isso. Vou seguir tentando ajudar, aprendendo e corrigindo quando errar”, escreveu.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.