Postagens divulgam falso extrato de pagamento de aposentadoria de Lula

Postagens divulgam falso extrato de pagamento de aposentadoria de Lula

INSS confirmou que dados que circulam nas redes sociais estão incorretos; assessoria do ex-presidente informou que ele recebe cerca de R$ 10 mil

Alessandra Monnerat e Gabi Coelho

17 de novembro de 2021 | 17h59

Circula no WhatsApp e no Facebook um extrato de pagamento com o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que mostra que ele receberia um suposto benefício com valor bruto de R$ 71 mil, correspondente a “aposentadoria especial do anistiado”. A cifra informada no documento é falsa, segundo o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e o próprio petista.

De acordo com a assessoria do ex-presidente Lula, atualmente ele recebe como anistiado R$ 10.354,12. O INSS, por sua vez, afirmou que os dados sobre o benefício estão sob sigilo, mas confirmou que o valor apresentado na imagem não está correto. “O extrato apresentado contém informações que não condizem com as que constam em nossa base de dados, inclusive em relação ao valor”, comunicou o órgão em nota.

A aposentadoria de anistiado foi concedida a Lula em 1993. O benefício foi liberado porque o petista perdeu os direitos sindicais e foi destituído do cargo de presidente dos Sindicatos dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo durante a ditadura militar (1964-1985). 

Em 2009, o deputado estadual Eliseu Gabriel da Silva Júnior questionou a aposentadoria, argumentando que Lula não chegou a ser encarcerado pelo regime. No entanto, o Ministério Público Federal concluiu que o benefício é regular e arquivou o processo administrativo aberto para apurar o caso.

Em 2017, a defesa do ex-presidente informou à Justiça que o valor mensal da aposentadoria era de cerca de R$ 6 mil.

Outro boato falso que circula nas redes sociais em relação aos rendimentos do petista afirma que Lula, Dilma Rousseff (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) seriam beneficiários da chamada “bolsa ditadura”. O termo pejorativo se refere à reparação econômica concedida a perseguidos políticos entre 1946 e 1988 — período mais longo que o do regime militar.  Nenhum dos ex-presidentes, porém, recebeu pagamentos ligados a esse direito. Como mostrou uma verificação do Comprova em 2018, a aposentadoria de Lula foi concedida pelo Ministério do Trabalho, enquanto a reparação econômica é regulada pelo Ministério da Justiça. 

O site Boatos.Org também publicou uma checagem sobre esse assunto.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.