Erro em condado do Michigan foi corrigido e não afetou resultado das eleições, diz secretária de Estado
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Erro em condado do Michigan foi corrigido e não afetou resultado das eleições, diz secretária de Estado

Falha na transmissão de dados ocorreu por equívoco no uso de software; problema foi corrigido rapidamente e não afetou contagem geral

Alessandra Monnerat

09 de novembro de 2020 | 18h02

Um erro na transmissão de dados de votação no condado de Antrim, no estado americano do Michigan, fez com que o democrata Joe Biden fosse momentaneamente declarado vencedor na manhã da quarta-feira, 4. O equívoco foi detectado no mesmo dia e, depois de corrigido o problema, os resultados parciais no condado passaram a mostrar o republicano Donald Trump na dianteira. A falha não alterou o resultado das eleições no estado.

Nesta segunda-feira, 9, com mais de 98% das urnas apuradas, o condado de Antrim contabilizava 9.783 votos para Trump (50,5%) e 7.289 para Biden (42%). O Michigan foi um dos estados-chave que o agora presidente-eleito conseguiu virar nas eleições americanas. No total, Biden conquistou 50,5% do eleitorado, com vantagem de cerca de 150 mil votos sobre Trump.

De acordo com a secretária de Estado do Michigan, Jocelyn Benson, o problema na transmissão dos votos foi devido a um erro de um usuário do software de contagem. O programa precisava de atualizações, que foram feitas apenas para as eleições locais. Por isso houve falha na transmissão de dados de votos para presidente. O equívoco não alterou a contagem dos votos e nem influenciou no resultado total do estado.

“Este foi um erro isolado”, disse Jocelyn em um comunicado. “Não há evidência de que este erro do usuário tenha ocorrido em outro lugar do estado, e se ocorresse, seria identificado durante as avaliações feitas pelo condado, as quais são conduzidas por comissões bipartidárias de avaliadores do condado”.

O governo local de Antrim explicou que o resultado parcial das eleições errado foi publicado às 4 da manhã da quarta-feira.

Reuters e AFP também checaram este conteúdo.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.