É falso que vídeo de confusão em aeronave teve motivação política
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

É falso que vídeo de confusão em aeronave teve motivação política

Boato diz que passageira agrediu comissária de bordo por se opor a Bolsonaro; no entanto, conflito começou por causa de bagagem de mão

Julliana Martins, especial para o Estado

02 de maio de 2019 | 16h44

Publicação no Facebook afirma que confusão em aeronave teve motivação política, mas essa alegação é falsa. Foto: Reprodução/Facebook

Um vídeo antigo de uma passageira sendo retirada à força de um avião voltou a circular no Facebook desde a última sexta-feira e já tem 112 mil visualizações. A legenda afirma que a mulher é petista e foi retirada da aeronave após agredir uma comissária exigindo que ela impedisse outros passageiros de cantarem uma música em apoio ao presidente Jair Bolsonaro. As alegações são falsas.

O vídeo foi gravado em outubro de 2018 e, segundo reportagem do G1 sobre o caso, a passageira foi retirada do voo LA3461 da Latam Airlines Brasil, que decolava de Goiânia para São Paulo. Ela se recusava a despachar uma bagagem de mão que estava fora dos padrões aceitos pela companhia.

A ocorrência policial informa que quando a chefe de tripulação foi ajudar a passageira a guardar a bagagem de mão, percebeu que a mala estava fora dos padrões e que precisava ser despachada. De acordo com a empresa, foi preciso solicitar apoio de autoridade policial para desembarcar um dos passageiros do voo, devido à “comportamento inadequado a bordo”.

Além dessas informações, ao analisar o vídeo não é possível compreender nenhum tipo de discussão com fundamentação política ou visualizar a suposta agressão da passageira contra a funcionária da empresa aérea.

Este conteúdo foi selecionado para checagem por meio da parceria de fact checking com o Facebook (leia mais aqui). O site Boatos.Org também publicou uma verificação similar. Quer sugerir uma checagem para o Estadão Verifica? Envie uma mensagem para (11) 99263-7900.

Tudo o que sabemos sobre:

ptjair bolsonarofake newsavião

Tendências: