É enganoso que ponte de concreto no Mato Grosso seja obra do governo Bolsonaro

É enganoso que ponte de concreto no Mato Grosso seja obra do governo Bolsonaro

Obra na MT- 220 sobre o Rio Arinos, em Porto dos Gaúchos, é atribuída em vídeo a presidente, mas é de responsabilidade da administração estadual

Projeto Comprova

02 de março de 2021 | 16h22

  • Conteúdo verificado: vídeo publicado no TikTok atribui a execução da ponte de concreto do rio Arinos em Porto dos Gaúchos (MT) ao governo Bolsonaro.

É enganoso um vídeo publicado no TikTok que atribui ao governo Jair Bolsonaro (sem partido) a construção de uma ponte de concreto sobre o rio Arinos, em Porto dos Gaúchos, no Mato Grosso. A obra, iniciada em maio de 2020, é, na realidade, de responsabilidade do governo estadual e os recursos de R$ 18 milhões saíram do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) e do Fundo Estadual de Saúde. Os dois fundos contam com recursos da União, mas, de acordo com o próprio Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a obra é de responsabilidade do estado.

O Fethab foi criado pela Lei Estadual 7.263 em 2010. Segundo o site da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística, os recursos financeiros do fundo são provenientes de commodities de algodão, madeira, soja, gado e óleo diesel e impostos. No Portal da Transparência do governo federal, há o repasse da União ao Fethab. Por exemplo, nos meses de novembro e dezembro de 2020, o órgão recebeu mais de R$ 300 mil para pagar taxas e pedágios no transporte de milho.

No vídeo verificado, um homem transita por uma ponte de madeira sobre o rio Arinos, paralela às obras da ponte de concreto, e recomenda “aos petistas” para “limparem a boca” antes de criticarem o atual governo federal. Apontando para a construção da ponte de concreto, o homem diz que graças “ao nosso governo Bolsonaro” vai sair a ponte, que não foi feita “em 16 anos de PT”.

Como verificamos?

Primeiramente, buscamos a localização exata da ponte de acordo com que é falado no vídeo: ponte rio Arinos em Porto dos Gaúchos, município a 650 quilômetros de Cuiabá, no estado do Mato Grosso. O local não possui dados do Google Street View, mas conseguimos fazer um vídeo pelo Google Earth. As imagens, de outubro de 2020, mostram uma ponte de madeira e do lado a construção de uma nova ponte, de concreto.

Entramos em contato com a prefeitura de Porto dos Gaúchos, com o governo do Mato Grosso e com o governo federal para esclarecer as possíveis responsabilidades de cada esfera. Buscamos notícias sobre o andamento das obras e fotos do lugar. Entramos em contato com o deputado federal Neri Geller (PP) e a deputada estadual Janaina Riva (MDB), citados em uma notícia sobre a obra publicada no site da prefeitura de Porto dos Gaúchos.

Também procuramos o autor do vídeo, que se apresenta como Rudimar Martins da Silva, mas até o momento da publicação desta verificação ele não havia retornado. Em sua conta no TikTok, ele tem diversos vídeos em apoio ao presidente Jair Bolsonaro.

Verificação

Sobre a ponte do rio Arinos em Porto dos Gaúchos

Rio Arinos corta o estado de Mato Grosso, tem extensão de 760 km e se une, ainda no território do estado, ao rio Juruena. O lugar onde ele é mais conhecido é chamado de Vale do Rio Arinos e envolve as cidades de Juara, Juina, Novo Horizonte do Norte e Porto dos Gaúchos.

A ponte sobre o rio em Porto dos Gaúchos é parte da MT-220, uma rodovia estadual e, portanto, de responsabilidade do governo estadual.

A necessidade de trocar a ponte de madeira por uma ponte de concreto é apontada há anos no noticiário local. Uma notícia de 2013 mostra a inauguração da reforma da ponte de madeira. Na ocasião, o ex-prefeito de Porto dos Gaúchos Baixinho Piovesan (PSB) afirmou que a licitação da ponte de concreto estava concluída e que a previsão era ser construída no ano seguinte. No entanto, outras reformas da ponte de madeira foram realizadas antes da construção da nova, em 2017 2018. Um vídeo de março de 2020 no Facebook da página “O Mato Grosso é nosso” mostra a travessia da ponte de madeira já bem danificada.

Em agosto de 2013, o governo do Mato Grosso realizou uma licitação por concorrência pública com o objetivo de construir diversas pontes de concreto no estado.

A empresa que ganhou a licitação foi a Arteleste Construções LTDA. No dia 5 de março de 2014, o Diário Oficial do Mato Grosso publicou o contrato com a construtora. Em contato com a empresa Arteleste Construções eles confirmaram serem responsáveis pela obra.

Em contato com o Comprova, a assessoria de imprensa do governo do Mato Grosso confirmou que a obra é de responsabilidade estadual e afirmou que os recursos utilizados na obra são do Fethab, o Fundo Estadual de Transporte e Habitação. Segundo a assessoria, 68% da obra está sendo realizada e o prazo máximo para ela ser finalizada é abril de 2022.

Reforçando a informação de que a obra não é do governo federal, como garante o vídeo verificado, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) afirmou, em email enviado ao Comprova, que a obra é de responsabilidade do governo do Mato Grosso e que não há participação do governo federal.

A posição da Prefeitura

Até a publicação desta verificação, o Comprova não havia recebido retorno da prefeitura de Porto dos Gaúchos. No site da administração municipal, encontramos uma nota publicada em maio de 2020, na qual o governo municipal agradece ao governo estadual pela construção da ponte de madeira.

São mencionados na nota da prefeitura, também, os apoios do deputado federal Neri Geller e da deputada estadual Janaína Riva. Neri Geller (PP) é produtor rural, empresário e deputado federal no terceiro mandato pelo Mato Grosso. Foi ministro da Agricultura de março a dezembro de 2014, durante o primeiro mandato da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Em um vídeo no Facebook, em maio de 2020, Geller menciona um repasse de R$ 10 milhões para a construção da ponte por emenda parlamentar.

Em contato por telefone com o Comprova, o deputado explicou que seu apoio na verdade teria sido uma articulação com o governo do Mato Grosso. Ele argumentou que destinou parte do valor de uma emenda de bancada feita ao orçamento da União para a saúde do Estado e, como contrapartida, o governo mato-grossense usaria recursos estaduais de infraestrutura para executar a obra da ponte. O valor total da emenda seria de cerca de R$ 60 milhões, segundo o parlamentar, mas a parte indicada por ele nessa articulação seria de R$ 10 milhões — o valor que ele cita no vídeo.

Portal da Transparência apresenta uma emenda de bancada dos deputados federais do Mato Grosso no valor de R$ 61 milhões destinada a serviços de assistência hospitalar e ambulatorial na área da saúde, em 2020. O valor consta como pago ao Fundo Estadual de Saúde em 23 de junho de 2020.

Por que investigamos?

Em sua terceira fase, o projeto Comprova verifica conteúdos duvidosos que viralizaram na internet relacionados a políticas do governo federal e à pandemia de covid-19.

Postado no TikTok, com mais de 26 mil visualizações, o vídeo em questão, que aborda a obra e melhorias como responsabilidade do governo Bolsonaro quando, na verdade, é de cunho estadual, já passou de 4,2 mil interações, contando com mais de 740 compartilhamentos e comentários de parabenização ao presidente pelo encaminhamento da obra.

Enganoso é o conteúdo retirado do contexto original e usado em outro de modo que seu significado sofra alterações; que usa dados imprecisos ou que induz a uma interpretação diferente da intenção de seu autor; conteúdo que confunde, com ou sem a intenção deliberada de causar dano.

Tudo o que sabemos sobre:

jair bolsonaro

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.