As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Corrente que compara salário de deputados ao de diferentes categorias tem valores desatualizados

Atualmente, parlamentares recebem R$ 33,7 mil, mais benefícios; veja a remuneração inicial de policiais, professores, médicos e bombeiros no Estado de São Paulo

Alessandra Monnerat

26 de agosto de 2020 | 20h11

Uma corrente de WhatsApp, replicada no Facebook, compara os salários recebidos por diferentes profissões: policial, bombeiro, professor, médico e deputado federal. A discrepância entre as remunerações concedidas a parlamentares e as pagas a outras categorias de fato é grande. No entanto, as cifras apresentadas no texto analisado estão desatualizadas. Prova disso é que o salário mínimo é citado como sendo R$ 880 — o valor em vigor é de R$ 1.045.

A remuneração das profissões mencionadas varia de acordo com cada localidade. O valor também pode mudar se o profissional atuar no setor público ou no privado. Para facilitar a comparação, utilizamos como base os salários iniciais concedidos pelo Estado de São Paulo. Os valores informados abaixo são os disponíveis no site da Coordenadoria de Recursos Humanos do Estado.

Qual o salário de um policial?

Em São Paulo, agentes da Polícia Civil têm salários iniciais que variam entre R$ 3.050,60 e R$ 3.715,88. Delegados ganham mais: entre R$ 10.382 e R$ 16.704,30. Na Polícia Militar, a remuneração inicial de praças é a partir de R$ 2.574,66 (para soldados de 2ª classe) e pode chegar a R$ 4.466,54 (para subtenentes). Oficiais da PM recebem salários mais altos, que vão até R$ 14.456,46, para o comandante-geral da corporação.

Todas esses cargos também têm adicional de insalubridade: de R$ 185,93 a R$743,87.

Qual o salário de um bombeiro?

O Corpo de Bombeiros de São Paulo está ligado à Polícia Militar, e o salário é o mesmo, variando de acordo com o cargo ocupado. Em 2019, o governo abriu um edital para contratar soldados, cuja remuneração inicial era de R$ 3.164,58, de acordo com o UOL.

Qual o salário de um professor?

O valor recebido por professores da rede estadual de ensino de São Paulo depende da carga horária e do regime de contratação — o mais baixo, segundo a Coordenadoria de Recursos Humanos, é R$ 1.674,75. O salário também muda se o docente lecionar no Ensino Fundamental ou no Ensino Médio. Levando em conta o regime de dedicação plena, com 40 horas de trabalho semanais, a remuneração vai de R$ 3.907,78 a R$ 9.099,84.

Qual o salário de um médico?

Os salários-base de médicos servidores da rede estadual variam entre R$ 3.933,00 e R$ 4.502,89 — porém, esses profissionais também têm direito a gratificações e prêmios por produtividade previstos na legislação paulista. Dessa forma, a remuneração pode ir de R$ 10.919,25 a R$ 15.241,33.

O plenário da Câmara dos Deputados Foto: Daniel Teixeira/Estadão

Qual o salário de um deputado federal?

Atualmente, o subsídio concedido a deputados federais é de R$ 33.763,00. Eles também têm direito à cota para exercício da atividade parlamentar, o cotão, que varia de acordo com o Estado. Roraima tem o teto mais alto — R$ 45.612,53 por mês. 

Deputados que não vivem em apartamentos funcionais também podem receber auxílio-moradia, de R$ 4.253. No início e no fim de cada mandato, os parlamentares têm ainda direito a uma ajuda de custo optativa, de R$ 33.763, para cobrir custos de mudança e transporte. Veja outros benefícios nesta checagem do Estadão Verifica.

 

Tudo o que sabemos sobre:

fake news [notícia falsa]

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: