Boato sobre valores doados a Cuba com venda de automóveis no Mercosul volta a circular
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Boato sobre valores doados a Cuba com venda de automóveis no Mercosul volta a circular

Montagem que circula no WhatsApp traz menção a uma entidade para 'reconstrução cubana' chamada 'Renac', o que não existe

Pedro Prata

24 de maio de 2021 | 13h15

É falso que parte do valor obtido com venda de automóveis no Mercosul será revertido para o governo cubano. Este boato usa uma imagem falsa e viralizou em 2018, quando as novas placas para veículos do bloco econômico começaram a ser implementadas, mas voltou a viralizar.

Foto: Reprodução

Uma imagem que circula no WhatsApp alega falsamente que “2% de toda arrecadação com veículos do Mercosul será destinada para entidade internacional do Mercosul, a Renac”. O conteúdo traz ainda uma foto de uma placa com o novo padrão, em que foi inserida a sigla “Renac” no canto inferior direito. Segundo o boato, trataria-se da “Reconstrucción Nacional de Cuba”. Leitores solicitaram a checagem desta alegação por meio do WhatsApp do Estadão Verifica, 11 97683-7490.

A imagem da placa com a sigla Renac é falsa. A original foi postada em uma matéria do portal de notícias G1 e como é possível ver, não possui a referida sigla.

Foto: G1/Reprodução

O novo padrão de emplacamento foi regulamentado pela resolução nº 729, de 6 de março de 2018, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O documento não traz nenhuma menção a Cuba ou a uma instituição chamada “Renac”.

Cuba, um país da América Central, não é um país integrante do Mercosul. Portanto, é enganosa a alegação de que haveria uma “entidade internacional do Mercosul” relacionada a ela, como alega o boato.

Os membros fundadores são: Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai. A Venezuela entrou para o bloco econômico em 2012, mas foi suspensa em dezembro de 2016, por descumprimento de seu Protocolo de Adesão e, desde agosto de 2017, por violação da Cláusula Democrática do Bloco. A Bolívia é um estado associado em processo de adesão, enquanto que os demais países da América do Sul são estados associados.

O Estadão Verifica buscou informações sobre a Renac, mas não encontrou nenhum site oficial que pudesse indicar sua existência.

Esse boato também foi checado por Agência Lupa, Aos Fatos, Boatos.Org e Fato ou Fake.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.