Boato resgata caso do bunker dos R$ 51 mi de Geddel para sugerir inação da Justiça
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Boato resgata caso do bunker dos R$ 51 mi de Geddel para sugerir inação da Justiça

Publicação diz que caso foi arquivado, mas ex-ministro está preso há mais de dois anos e já foi condenado pelo STF

Tiago Aguiar

15 de janeiro de 2020 | 17h41

Uma publicação do Facebook diz que o ex-ministro Geddel Vieira Lima foi absolvido por falta de provas no caso do “bunker” dos R$ 51 milhões em Salvador (BA). A informação é falsa: o caso não foi arquivado e Geddel foi condenado pela segunda turma do Supremo Tribunal Federal (STF) em outubro do ano passado junto com seu irmão, o ex-deputado Lúcio Vieira Lima, ambos do MDB.

Geddel já estava preso preventivamente desde 8 de setembro de 2017 e segue preso. Lúcio ainda responde ao processo em liberdade. O ex-ministro foi condenado a 14 anos e 10 meses de prisão em regime fechado por lavagem de dinheiro e associação criminosa e multa de cerca de R$ 1,5 milhão. Lúcio, a 10 anos e seis meses de prisão em regime fechado por lavagem de dinheiro e associação criminosa e multa de cerca de R$ 840 mil.

 

Publicação que circula nas redes sociais. Foto: Reprodução/Facebook

A deflagração da Operação Tesouro Perdido, que apreendeu os R$ 51 milhões em dinheiro vivo em um apartamento em Salvador, ocorreu em 5 de setembro de 2017. A mãe dos emedebistas, Marluce Vieira Lima, também foi denunciada por lavagem de dinheiro e associação criminosa, mas o caso dela está em análise na primeira instância.

Este conteúdo, já verificado pela Agência Lupa, foi selecionado para checagem por meio da parceria entre Estadão Verifica e Facebook.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: