Boato falso usa foto antiga para atacar governo do Rio Grande do Norte

Boato falso usa foto antiga para atacar governo do Rio Grande do Norte

Registro de cerimônia de 2018 é usado para expor 'abandono" de viaturas policiais em centro administrativo de Natal

Tiago Aguiar

26 de fevereiro de 2020 | 18h50

Não é verdade que viaturas obtidas pelo governo do Rio Grande Norte em convênio com o governo federal estejam em desuso um mês após a  cerimônia a entrega. Uma postagem com a falsa informação circula no Facebook para criticar a governadora Fátima Bezerra (PT).

A imagem que ilustra o boato falso, retirada de contexto,  é do fotógrafo Magnus Nascimento, do jornal Tribuna do Norte. A fotografia mostra uma cerimônia de 2018, em que 50 viaturas foram doadas ao governo estadual pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Na ocasião, Fátima não era governadora.

As viaturas obtidas em acordo recente com o governo federal foram entregues na em outra solenidade, no Centro Administrativo, na zona sul de Natal.

Postagem que circula nas redes sociais

Este boato foi checado por aparecer entre os principais conteúdos suspeitos que circulam no Facebook. O Estadão Verifica tem acesso a uma lista de postagens potencialmente falsas e a dados sobre sua viralização em razão de uma parceria com a rede social. Quando nossas verificações constatam que uma informação é enganosa, o Facebook reduz o alcance de sua circulação. Usuários da rede social e administradores de páginas recebem notificações se tiverem publicado ou compartilhado postagens marcadas como falsas. Um aviso também é enviado a quem quiser postar um conteúdo que tiver sido sinalizado como inverídico anteriormente.

Um pré-requisito para participar da parceria com o Facebook  é obter certificação da International Fact Checking Network (IFCN), o que, no caso do Estadão Verifica, ocorreu em janeiro de 2019. A associação internacional de verificadores de fatos exige das entidades certificadas que assinem um código de princípios e assumam compromissos em cinco áreas:  apartidarismo e imparcialidade; transparência das fontes; transparência do financiamento e organização; transparência da metodologia; e política de correções aberta e honesta. O comprometimento com essas práticas promove mais equilíbrio e precisão no trabalho.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.