Não, Austrália não tem ‘campos de concentração’ para não-vacinados

Não, Austrália não tem ‘campos de concentração’ para não-vacinados

Vídeo que viralizou no TikTok mostra espaço criado pelo governo para receber viajantes em quarentena; isolamento dura 14 dias e serve para vacinados e não-vacinados

Clarissa Pacheco

15 de dezembro de 2021 | 16h20

Não, a Austrália não instalou “campos de concentração” onde “pessoas não vacinadas estão sendo trancadas e isoladas”. Um vídeo compartilhado com essa alegação sem fundamento viralizou no TikTok no início de dezembro e soma mais de 77 mil interações, entre curtidas, comentários e compartilhamentos. A gravação, na realidade, mostra um espaço para abrigar viajantes que chegam de locais onde há alta transmissão de covid-19. A quarentena é obrigatória para vacinados e não-vacinados e dura 14 dias — o objetivo é frear a disseminação do coronavírus.

Leitores pediram a checagem deste conteúdo por WhatsApp, (11) 97683-7490.

O vídeo, que tem 1 minuto e 27 segundos, foi gravado por uma mulher que está sentada em uma varanda enquanto fala com um homem que usa máscara, luvas, macacão e botas. Ele segura um papel nas mãos e afirma para a mulher que ela precisa ficar na varanda e obedecer às regras enquanto estiver no local. Ela questiona, então, se não pode ir à lavanderia e ele responde que sim, mas que ela precisa usar máscara quando fizer isso e que não pode sair da varanda para ir conversar com outras pessoas. “Isto é óbvio”, diz o homem.

O lugar não é um campo de concentração para não-vacinados, como afirma o autor do tuíte, e sim uma acomodação para quarentena gerenciada – espaços projetados pelos estados australianos com apoio do governo do país para apoiar a quarentena de viajantes internacionais e, em alguns casos, domésticos, que viajam de áreas com alto risco de transmissão para locais com nenhuma ou baixíssima transmissão da doença. As custas da quarentena devem ser pagas pelos próprios viajantes e o cumprimento da quarentena vale para todos, vacinados ou não-vacinados.

O Departamento de Saúde do governo da Austrália informou ao Estadão Verifica por e-mail que “a quarentena gerenciada (incluindo hotéis e outras instalações designadas) tem sido a primeira linha de defesa e continua a desempenhar um papel importante na resposta à covid-19 na Austrália”.

Ainda de acordo com o Departamento de Saúde da Austrália, as decisões relativas às exigências de quarentena para viajantes vacinados ou não-vacinados continuarão a ser tomadas à medida que o país avança no chamado Plano de Transição Nacional.

“Embora os arranjos de quarentena sejam uma questão de Estados e Territórios, prevê-se que a quarentena doméstica se tornará cada vez mais usada à medida que a Austrália avança no Plano de Transição Nacional. Alguns viajantes de alto risco podem precisar passar por quarentena controlada por tempo limitado para proteger a comunidade australiana”, diz a nota.

Espaço para quarentena fica no norte da Austrália

Durante o vídeo, nem a mulher e nem o funcionário mencionam o local em que as imagens foram feitas. No entanto, há elementos nas imagens que sugerem que o diálogo ocorreu na instalação de Howard Springs, na cidade de Darwin, no norte da Austrália.

Em 17 de setembro deste ano, a equipe de fact-checking da Australian Associated Press (AAP) publicou um texto desmentindo o boato de que não-vacinados seriam forçados a ficar em campos de isolamento na Austrália. Na checagem, há uma imagem de instalações semelhantes ao local onde o vídeo aqui verificado foi feito.

Fotografia das instalações de Howard Springs, em Darwin, publicada pela AAP. Foto: Reprodução/AAP

Outra imagem de Howard Springs, também da AAP, foi usada em novembro pela ABC News, um serviço público de notícias do país, em que é possível perceber o mesmo modelo de portas, janela de vidro e teto das acomodações.

Imagem das instalações publicada pela ABC News. Foto: Reprodução/AAP

Frame do vídeo postado no TikTok e no Twitter

Regras de quarentena

O vídeo postado não mostra o início do diálogo, mas o decorrer da conversa deixa claro que a mulher que faz as imagens violou regras das acomodações, como sair do local sem máscara e ir conversar com pessoas nas acomodações vizinhas. Isto fica claro quando o funcionário afirma que, caso ela volte a violar as regras, terá que pagar uma multa de US$ 5 mil.

A mulher afirma que as regras não fazem sentido e o funcionário responde que elas não precisam fazer sentido, já que todos os locais precisam ter regras e aquelas são as regras de lá. Ele acrescenta que as normas são uma recomendação da CHO, se referindo ao Chief Health Officer (equivalente ao Ministério da Saúde). O funcionário diz ainda que é muito importante que sejam cumpridas porque a área onde ambos estão pode ter pessoas contaminadas.

O governo de Northern Territory, estado onde fica a instalação, especifica as seguintes regras para pessoas que estiverem em quarentena:

  • Permanecer no quarto alocado, incluindo qualquer espaço da varanda, a menos que permitido por um funcionário autorizado;
  • Quando não estiverem em seus quartos ou varandas, os residentes devem tomar todas as medidas razoáveis ​​para permanecer a pelo menos 1,5 metro de distância de qualquer outra pessoa na instalação de quarentena, exceto o cônjuge, parceiro, filho ou pais;
  • Usar máscara quando estiver fora do quarto, a menos que um funcionário autorizado permita a remoção da máscara;
  • Cumprir todas as instruções dadas por funcionários autorizados para evitar que as pessoas se reúnam em uma zona de quarentena;
  • Não deixar a zona de quarentena em que o quarto da pessoa está localizado, a menos que acompanhado por um funcionário autorizado ou em uma emergência.

Howard Springs é apontada como o maior local de quarentena gerenciada no Austrália, mas não é a única. Em Northern Territory, há outra instalação, a de Alice Springs. Também há unidades em Queensland e outras em construção em Victoria. O governo australiano informou que vem apoiando estados e territórios na construção e instalação de novas acomodações.

De acordo com dados da ferramenta Our World in Data, da Universidade de Oxford, na Inglaterra, a Austrália tinha, até esta terça-feira, 14, 75,13% da população totalmente vacinada. São 235.547 casos confirmados e 2.117 mortes por covid-19 no país.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.