Post no Facebook engana ao divulgar atos pró-Bolsonaro de 2021 como se fossem atuais

Post no Facebook engana ao divulgar atos pró-Bolsonaro de 2021 como se fossem atuais

Intitulada 'Se a mídia te corrompe, a gente mostra o resumo do mês', e com legenda 'as verdadeiras pesquisas são as ruas', a publicação sugere que o público se reuniu em maio de 2022, após divulgação de pesquisas eleitorais desfavoráveis ao presidente

Projeto Comprova

03 de junho de 2022 | 15h38

Esta checagem foi produzida por jornalistas da coalizão do Comprova. Leia mais sobre nossa parceria aqui.

Conteúdo investigadoPostagem com três fotos de manifestações favoráveis a Jair Bolsonaro com a alegação de que seria um resumo dos atos pró-governo no mês de maio de 2022.

Onde foi publicado: Facebook.

Conclusão do Comprova: É enganoso o post no Facebook que reúne três fotos de manifestações a favor do governo de Jair Bolsonaro. Intitulada “Se a mídia te corrompe, a gente mostra o resumo do mês”, a postagem foi feita no dia 31 de maio de 2022, porém as imagens foram captadas um ano antes.

Na legenda do post, a autora menciona que “as verdadeiras pesquisas são as ruas”, numa tentativa de contrapor as pesquisas eleitorais oficiais que, nos últimos dias, têm apontado a ampliação da vantagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) contra Bolsonaro e a possibilidade de vitória no 1º turno.

Nos comentários da postagem, a maioria declara apoio ao presidente e muitos demonstram acreditar que as fotos são registros recentes, como a apoiadora de Bolsonaro que diz: “Isso sim é a verdadeira pesquisa. Ele está eleito no primeiro turno.”

Para o Comprova, enganoso é o conteúdo retirado do contexto original e usado em outro de modo que seu significado sofra alterações; que usa dados imprecisos ou que induz a uma interpretação diferente da intenção de seu autor; conteúdo que confunde, com ou sem a intenção deliberada de causar dano.

Alcance da publicação: O Comprova investiga os conteúdos suspeitos de maior alcance nas redes sociais. O post aqui investigado teve mais de 21 mil compartilhamentos e outros 5 mil comentários até o dia 3 de junho.

O que diz o autor da publicação: Com perfil no Facebook todo dedicado a publicações sobre Jair Bolsonaro, a autora foi procurada via mensagem da plataforma, mas não deu retorno.

Como verificamos: O primeiro passo da equipe do Comprova foi separar as três fotos que foram publicadas juntas e pesquisá-las isoladamente. Com a ferramenta de busca reversa do Google, em que uma imagem é inserida no buscador para verificar se já foi publicada, foi possível identificar uma a uma. Para tanto, na seção imagens do Google, a reportagem clicou no símbolo de uma câmera e fez o upload de cada foto.

Com as imagens reproduzidas em alguns sites em maio de 2021, o Comprova também consultou conteúdos jornalísticos daquele período (G1Folha de S.Paulo, G1) para confirmar a realização das manifestações.

O Comprova ainda fez contato com a autora da postagem viral, que não respondeu até a publicação da verificação.

Manifestações pró-Bolsonaro

As três imagens inseridas na montagem publicada na internet são do mês de maio, mas do ano passado. A sequência inicia no dia 1º, segue para o dia 9 e termina no dia 15 daquele período de 2021. A maneira como as fotos foram posicionadas não obedecem a sequência cronológica dos fatos.

A imagem superior é do dia 15 de maio de 2021. A foto foi feita durante manifestações pró-governo Bolsonaro promovidas por religiosos e por ruralistas, em Brasília. Naquele sábado, o ato ocorreu na Esplanada dos Ministérios e teve a presença do presidente e de integrantes do governo, embora o período ainda exigisse protocolos mais rígidos de prevenção à covid-19 como o distanciamento social e o uso de máscaras.

Bolsonaro chegou de helicóptero ao local do evento e em seguida desfilou a cavalo. Sem máscara, ele cumprimentou e discursou para apoiadores aglomerados no gramado da Esplanada.

Os manifestantes, em trajes verde e amarelo, portavam cartazes e faixas com intuito de criminalizar o comunismo e o voto impresso. Eles também fizeram ataques ao trabalho dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Apesar de inconstitucional, uma faixa, em inglês, pedia intervenção militar.

Motociata

Na montagem, a foto na parte inferior à esquerda é do dia 9 de maio de 2021. Ela foi produzida na motociata realizada por Bolsonaro, numa manhã de domingo, e divulgada por ele mesmo em post no seu Twitter, com a seguinte mensagem: “Que desistam todos os que querem ver o povo distante de mim, ou que esperam me ver distante do povo. Estou e estarei com ele até o fim. Boa noite a todos!”, tuitou.

A concentração do passeio teve início em frente ao Palácio da Alvorada por volta das 8h30. A partir das 9h, o grupo iniciou o deslocamento, passando pela Esplanada dos Ministérios e percorrendo a área central de Brasília.

O general Braga Netto, ministro da Defesa, também participou do ato. Seguranças e bombeiros acompanharam os participantes da motociata. Alguns pontos do trânsito foram interditados pela Polícia Militar para a passagem do grupo.

| Print de tuíte de Jair Bolsonaro no dia 9 de maio de 2021

Dia do Trabalho

A terceira e última imagem, à direita da parte inferior da montagem, é da manifestação ocorrida na avenida Paulista, em São Paulo, no dia 1º de maio de 2021, Dia do Trabalho. A foto mostra simpatizantes pró-Bolsonaro na altura da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Foi lá a concentração principal do movimento. No local, um carro de som ficou estacionado com uma faixa que pedia a reabertura econômica no estado de São Paulo durante a pandemia e também se posicionava contra o STF.

Os manifestantes carregavam bandeiras do Brasil e cartazes contra o ex-presidente Lula e que incluíam também pedidos de intervenção militar e fechamento do Congresso Nacional.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) divulgou que bloqueou quatro quarteirões da via, da Alameda Campinas até a Alameda Ministro Rocha Azevedo.

Pesquisas eleitorais

As pesquisas eleitorais com intenção de voto para a Presidência da República indicam, neste momento, vantagem do ex-presidente Lula ante Bolsonaro. As consultas mais recentes apontam, inclusive, a possibilidade de vitória no primeiro turno do pré-candidato petista.

O resultado desfavorável alimenta uma narrativa de grupos bolsonaristas que não acreditam nas pesquisas oficiais, alegando que o “Data Povo”, isto é, a mobilização das ruas é que demonstraria que Bolsonaro vai se reeleger.

A legenda da postagem aqui verificada e alguns dos comentários trazem um recorte dessa narrativa, como a internauta que diz: “Isso sim é a verdadeira pesquisa. Ele está eleito no primeiro turno.”

Por que investigamos: O Comprova investiga conteúdos suspeitos que viralizaram nas redes sociais sobre a pandemia de covid-19, políticas públicas do governo federal e eleições presidenciais. A postagem aqui investigada menciona um suposto resumo de atos pró-Bolsonaro no mês de maio, mas não cita o ano em que aconteceram os movimentos.

Além de produzir notícia enganosa sobre o presidente e pré-candidato à reeleição, conteúdos de desinformação são prejudiciais ao processo democrático e retiram da população o direito de fazer suas escolhas com base em fatos, não em boatos.

Outras checagens sobre o tema: O período eleitoral de 2022 está sendo permeado por desinformação. O Comprova demonstrou, recentemente, que é falso que Lula roubou 350 mil toneladas de ouro da Serra Pelada, que foto de Bolsonaro com Elon Musk em lancha é montagem e que capa da revista Time com Lula é autêntica.

Também já mostrou outros conteúdos que usam imagens antigas, como o dos vídeos para enganar sobre adesão a atos pró-Bolsonaro, e inúmeros que tratam sobre as consultas eleitorais, a exemplo da matéria que sustenta que nenhuma pesquisa aponta 70% de votos para Bolsonaro ou a que mostra que enquete em restaurante não pode ser considerada pesquisa.

Tudo o que sabemos sobre:

fake news [notícia falsa]jair bolsonaro

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.