Após palestra na Flip, sites atribuem a Glenn Greenwald falsa intenção de deixar o País
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Após palestra na Flip, sites atribuem a Glenn Greenwald falsa intenção de deixar o País

Publicações citam, sem especificar detalhes ou apresentar evidências, que jornalista disse cogitar sair do Brasil e ‘nunca mais voltar’

Paulo Roberto Netto

22 de julho de 2019 | 14h55

O jornalista americano Glenn Greenwald acompanha o desembarque de David Miranda no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, em 2013. Foto: Ricardo Moraes / Reuters (19/08/2013)

Dois sites publicaram textos idênticos e sem identificação de autoria afirmando que o jornalista americano Glenn Greenwald cogitava deixar o País após a repercussão das reportagens do site The Intercept Brasil sobre o ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública). As publicações foram difundidas nas redes sociais no sábado, 13, um dia após a participação de Glenn na Festa Literária Internacional de Paraty (Flip).

Os textos afirmam que Glenn teria dito, no aeroporto de Guarulhos (SP), que se saísse do Brasil com o marido, o deputado federal David Miranda (PSOL), ele não voltaria “nunca mais”. “Agora tudo é Glenn, Glenn, Glenn, Glenn isso, Glenn aquilo, Glenn aquilo outro”, é uma das declarações atribuídas ao jornalista pelos sites. “Já tô mais famoso do que Sergio Moro.”

Não há evidências de que as frases tenham sido ditas. Na verdade, o jornalista tem se posicionado no sentido oposto. “Se eu tivesse medo da PF (Polícia Federal), por que não saí do Brasil?”, disse Glenn em tweet publicado na segunda, 15. “Se eu tivesse medo, apenas iria para os EUA e faria a reportagem lá. Mas eu não sou. Tô ficando no Brasil.”

A foto que ilustra os dois textos também não é atual. Na verdade, ela foi tirada em 2013 pelo fotógrafo Ricardo Moraes, da agência de notícias Reuters, no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro.

Além da falta de informações, as duas publicações não apontam o autor do texto, o que dificulta a possibilidade de checagem das informações publicadas.

Procurado pelo Estadão Verifica, o gabinete do deputado federal David Miranda classificou o boato como falso e respondeu que, após a Flip, na noite de sexta-feira, 12, o jornalista Glenn Greenwald retornou de carro ao Rio de Janeiro, onde permaneceu.

Greenwald foi um dos convidados do festival, no qual falou sobre as conversas atribuídas ao ministro e ex-juiz federal Sérgio Moro e o procurador da República Deltan Dallagnol. A mesa “Os desafios do jornalismo em tempos de Lava Jato” contou com Alceu Castilho, Gregorio Duviver e Sergio Amadeu.

Tudo o que sabemos sobre:

glenn greenwald

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: