Após mortes em Paraisópolis, imagens sem contexto viralizam nas redes para justificar ação da Polícia Militar
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Após mortes em Paraisópolis, imagens sem contexto viralizam nas redes para justificar ação da Polícia Militar

Ao menos duas das imagens foram feitas no Jardim Elisa Maria em 2016

Alessandra Monnerat

04 de dezembro de 2019 | 16h13

Fotos e vídeos sem contexto definido estão sendo compartilhadas no Facebook com o objetivo de justificar a ação da Polícia Militar que terminou com nove pessoas mortas por pisoteamento no último domingo, 1, no baile funk em Paraisópolis, favela da zona sul de São Paulo. Ao menos duas das imagens viralizadas foram feitas no Jardim Elisa Maria, na zona norte da capital.

Uma publicação com a legenda “os anjos dos bailes funk” foi compartilhada 1,5 mil vezes nas últimas 24 horas e reúne gravações de jovens em motocicletas ou com armas. Por meio da ferramenta de busca reversa de imagem, verificamos que duas das imagens foram feitas em 2016, no dia de Natal, no Jardim Elisa Maria. Na ocasião, moradores filmaram um “desfile” de carros e motos roubadas, além de crianças e adolescentes com revólveres.

Rua Ernest Renan e vielas onde jovens foram pisoteados. Ação da polícia militar em Baile Funk em Paraisópolis na madrugada de sábado para domingo deixou mortos e feridos. Foto: Tiago Queiroz/Estadão

O Estadão Verifica também enviou as fotos e vídeos da publicação no Facebook para Gilson Rodrigues, líder comunitário de Paraisópolis. Ele afirmou que nenhuma das imagens foi feita na favela da zona sul.

Os jovens mortos no domingo tinham entre 14 e 23 anos, e nenhum deles morava em Paraisópolis. Veja o perfil das nove vítimas.

Este conteúdo foi selecionado para checagem por meio da parceria entre Estadão Verifica e Facebook.

Tendências: