Após ampliar quadro de sócios, Vasco é alvo de boato infundado sobre fraudes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Após ampliar quadro de sócios, Vasco é alvo de boato infundado sobre fraudes

Não é verdade que Polícia investigue fraudes em campanha de sócio-torcedor do clube carioca

Alessandra Monnerat

11 de dezembro de 2019 | 14h58

É falso que a Polícia Civil ou que o Ministério Público tenham aberto investigações para apurar fraudes no programa de sócio-torcedor do Vasco. Uma imagem compartilhada no Facebook mais de 1,5 mil vezes atribui a informação a um delegado chamado Roberto Foly — mas a polícia do Rio não tem um delegado com esse nome. O post traz ainda uma logomarca do portal UOL, que não publicou nenhuma reportagem desse teor. Além disso, o texto da publicação falsa contém vários erros no uso de vírgulas.

Na semana passada, o Vasco ultrapassou o Flamengo e se tornou o clube brasileiro com o maior número de sócios-torcedores, com a marca de 150 mil associados. Nesta terça-feira, 10, esse número já chegava a 180 mil. O resultado é fruto de uma campanha de descontos na semana da Black Friday. O quadro social do time quadruplicou e a arrecadação duplicou.

Eduardo Sá, diretor do programa de sócios do Vasco. Foto: Vasco/Divulgação

Este conteúdo foi selecionado para checagem por meio da parceria entre Estadão Verifica e Facebook. O site Boatos.Org também fez uma verificação sobre esse assunto.

Tudo o que sabemos sobre:

vascofake news [notícia falsa]

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: