Coaf vai para Moro

Eliane Cantanhêde

07 Novembro 2018 | 19h07

Batido o martelo: o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), hoje no Ministério da Fazenda, vai ser deslocado para o super Ministério da Justiça e Segurança Pública, cujo titular será o juiz Sérgio Moro e será focado no combate à corrupção e ao crime organizado.

”Siga o dinheiro!”, dizem os policiais do mundo inteiro sobre investigações que visam grandes criminosos, desvios de recursos público, lavagem de dinheiro e organizações criminosas. É justamente isso que o Coaf faz: identifica, monitora e aplica penas em caso de operações financeiras suspeitas, inclusive transnacionais, em moeda estrangeira.

Criado em 1998, no governo Fernando Henrique Cardoso, o órgão integrará a poderosa “Força Tarefa” de Moro, junto com a Polícia Federal, por exemplo. Quanto à Transparência e à Controladoria Geral da República (CGU), ainda não há definição, mas a tendência é ficarem independentes.