Cadê as mulheres?

Eliane Cantanhêde

12 de maio de 2016 | 13h22

Uma pergunta que não quer calar: cai uma presidente mulher, ou “presidenta”, como ela gosta, e não entra nenhuma mulher no primeiro escalão do governo interino do vice Michel Temer? A reação nas redes sociais está sendo intensa e bem negativa e diferentes protestos de mulheres pipocam de Norte a Sul. Um descuido imperdoável.

Para contrabalançar, a professora e socióloga Maria Helena Guimarães Castro, do PSDB, deverá ser a secretária-executiva do Ministério da Educação e Cultura, chefiada pelo deputado Mendonça Filho, do DEM. Mas é um cargo de segundo escalão em contraponto à Presidência da República. Não responde às críticas.

Em seu discurso de posse, agora no início a tarde, Temer vai anunciar um “governo de União Nacional”, na tentativa de consolidar os apoios partidários já conquistados e acenar para uma opinião pública ávida por tentar entender Temer e saber a que ele vem. Não há nenhuma união nacional, porém, sem considerar metade da população brasileira.