“Vaquinhas” gordas

Dora Kramer

05 de julho de 2016 | 11h30

Em três dias da semana passada _ entre quarta-feira e sábado _ a “vaquinha” organizada para financiar viagens da presidente afastada pelo País arrecadou R$ 581 mil, superando a meta de R$ 500 mil. No início de 2014, campanha semelhante feita para pagar as multas devidas pelos petistas mensaleiros à Justiça amealhou R$ 2,7 milhões em menos de um mês.

Um fenômeno e ao mesmo tempo um mistério que uma turma com essa capacidade de mobilização de simpatizantes dispostos a tirar “algum” do bolso tenha contabilizado apenas R$ 565 mil em doações de pessoas físicas para a campanha presidencial da reeleição de Dilma Rousseff.

Os dois fatos não combinam. Ou talvez combinem perfeitamente com a carência de maiores esclarecimentos a respeito da origem do capim que sustenta vaquinhas tão gordinhas.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.