É o vice, gente

Dora Kramer

11 de julho de 2016 | 19h04

Nunca uma eleição para a presidência da Câmara despertou tanto o interesse dos pretendentes. São oito candidatos já registrados de um total de 15 aspirantes. Há várias razões para a cobiça do cargo: controle sobre a agenda da Casa, interlocução privilegiada com o Planalto, exposição garantida no noticiário e mordomias a mancheias: casa na beira do Lago Paranoá com despesas pagas, carro, avião da FAB para viajar e privilégios que tais.

Mas o motivo inédito, e forte, é que na quarta-feira os deputados escolherão o vice-presidente da prática. Se Michel Temer for efetivado no cargo, a excelência eleita será o primeiro da linha de sucessão.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.