Distância regulamentar

Dora Kramer

21 de julho de 2016 | 16h37

Os candidatos do PMDB às prefeituras das duas principais capitais do País, Marta Suplicy (São Paulo) e Pedro Paulo Carvalho (Rio) nem bem tiveram seus nomes confirmados pelo partido e já saíram cobrando apoio explícito de Michel Temer.

A julgar pela disposição do presidente ora em exercício, caso ele seja efetivado deverão esperar sentados, a fim de não se cansarem de cobrar sem resultados. Temer não pretende se envolver em disputa alguma _ ordem que estendeu aos ministros _ a fim de preservar a harmonia na base parlamentar de um zilhão de partidos.

Na visão dele, se o governo for bem, os candidatos do PMDB recolherão os benefícios por gravidade, sem que seja necessário o governo contratar atritos com os aliados.

A prudente distância inclui presença em palanques, gravações para horários eleitorais e até fotografias.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.