Com vara curta

Dora Kramer

17 de junho de 2016 | 10h53

O presidente do Senado, Renan Calheiros, abriu guerra pública contra o procurador-geral da República, Rodrigo Janot depois do pedido de prisão (negado no STF) feito contra ele, José Sarney e Romero Jucá. Ameaça por em pauta na Casa pedido de impeachment contra Janot, a quem acusa de irresponsável e de ter perdido o “senso do ridículo”.

Em matéria de perdas, o senador também tem as suas. A do bom senso é uma delas. O último a guerrear abertamente com Rodrigo Janot foi Eduardo Cunha. Quando a vida ainda lhe sorria.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: