Witzel busca aliados para fugir do estigma de azarão

Witzel busca aliados para fugir do estigma de azarão

Coluna do Estadão

07 de outubro de 2019 | 05h00

Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Foto: Dida Sampaio/Estadão

De olho na candidatura à Presidência em 2022, o governador Wilson Witzel intensificou os movimentos para se nacionalizar. Busca em quem se apoiar agora que sua relação com o presidente Jair Bolsonaro não passa de uma história no passado. Interlocutores que conversaram com ele nos últimos dias saíram com a sensação de que o governador procura um Paulo Guedes para chamar de seu — alguém que, assim como o ministro da Economia fez com Bolsonaro, permita que Witzel entre pela porta da frente nos “grandes círculos” do mercado.

Colegas. A aposta de Witzel, porém não única, é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Em evento sábado, Maia falou em aproximação com o governador, mas “ainda de longe”.

PS. Aliás, se a fritura de Paulo Guedes se intensificar, Witzel está de portas abertas para o ministro.

Portas abertas. Witzel também se reuniu nos últimos dias com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli. Trouxe para seu governo o ex-deputado André Moura, que foi líder do ex-presidente Michel Temer e tem bom trânsito em diversos partidos.

Pavimentar… Nas contas de Witzel, está a necessidade de sair da condição de azarão, que conquistou o Guanabara contrariando expectativas, e se colocar como alternativa ao bolsonarismo, mas à direita.

…caminhos. Sua preocupação é de que o PSC, partido ao qual está filiado hoje, não tenha a dimensão da sua pretensão de disputar a Presidência da República.

De vento… No primeiro semestre de 2019, R$ 67,7 bilhões de investimentos privados foram anunciados no Estado de São Paulo, segundo pesquisa da Fundação Seade, ligada à Secretaria de Governo.

…em popa. Comparado ao mesmo período em 2018, os aportes cresceram mais de cinco vezes na indústria e triplicaram em infraestrutura. É o segundo maior valor da série histórica, iniciada em 1998.

O nó. Deputados se reúnem amanhã para tentar por fim ao impasse entre PM’s e bombeiros que trava a reforma dos militares. Eles garantiram a integralidade e a paridade, mas tentam tirar a equiparação do tempo de contribuição com as Forças Armadas.

Tudo… Rodrigo Maia já acertou com a ministra Tereza Cristina a derrubada do decreto presidencial que aumentou a cota de importação do álcool americano. Será votada ainda este mês.

…certo. Os dois conversaram em um voo que compartilharam no início da semana passada. A ministra falou também com seu contraparte americano, Sonny Perdue, e com Bolsonaro para explicar a resistência do Congresso à medida.

CLICK. Com discurso de independência em relação ao governo e de renovação de velhas práticas, o deputado Baleia Rossi foi confirmado como presidente do MDB.

Presidente nacional do MDB, Baleia Rossi. Foto: Coluna do Estadão

Descomplica. Com base em pesquisas de opinião, o aplicativo Meu INSS vai ser repaginado. Constatou-se que o usuário não entendia alguns termos. “Extrato previdenciário (CNIS)”, por exemplo, vai virar “Extrato de contribuições”.

Na rede. Mesmo assim, o presidente INSS, Renato Vieira, comemora a digitalização. Em fevereiro, 82% dos benefícios eram pedidos na agência. Em agosto, o porcentual caiu para 13%. O restante é solicitado por aplicativo ou telefone.

Hablas português? Uma operadora espanhola deu certeza ao ministro Tarcísio de Freitas de que participará de um dos sete leilões de rodovias em 2020.

BOMBOU NAS REDES!

Major Vitor Hugo: FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Do líder do governa na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO): “O ‘manicômio tributário’ em que estamos inseridos tem de acabar. Sonegação, corrupção, burocracia tributária, contenciosos…”, sobre a reforma tributária.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E JULIANA BRAGA

Tendências: