Maranhão é acusado de ter comprado votos

Maranhão é acusado de ter comprado votos

-

Luiza Pollo

08 de maio de 2016 | 06h00

maranhao2

Foto: Gabriela Korossy / Câmara dos Deputados

Numa interceptação telefônica feita em 2012, políticos do Maranhão comentam que o presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP), distribuiu R$ 50 mil que serviriam para comprar votos no dia das eleições municipais. A Polícia Civil “pescou” a conversa numa investigação sobre tráfico de drogas que envolvia alguns vereadores, sem relação com o deputado. O áudio foi enviado para o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, analisar se o deputado cometeu ou não crime eleitoral.

A PGR informa que o processo está sob sigilo. A defesa do deputado diz que não houve repasse irregular para nenhum dos candidatos do PP ou apoiadores em coligações. Alega que as contas das campanhas forma aprovadas no TRE.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao