Viagem de Weintraub esfria ‘armistício’ entre Bolsonaro e Poderes

Viagem de Weintraub esfria ‘armistício’ entre Bolsonaro e Poderes

Coluna do Estadão

24 de junho de 2020 | 05h00

Abraham Weintraub. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADAO

A nebulosa viagem de Abraham Weintraub aos EUA jogou água no chope reservado para, quem sabe um dia, celebrar o sonhado armistício entre Jair Bolsonaro e as instituições. Em conversa com a Coluna, um ministro do STF disse que o episódio indica a existência de uma “índole delinquente” do governo, sempre tentando, por meio escuso, burlar as regras, “trapacear”. Juristas acham que, de novo, o Executivo cruzou a linha amarela e cometeu crime de responsabilidade. Resta saber se foi com a anuência do presidente ou “apenas” da Casa Civil.

Xi… A eventual participação do general Braga Netto no episódio também conturbou o ambiente para a continuidade do diálogo aberto entre representantes das Forças e os demais Poderes, em especial, o Supremo Tribunal Federal.

Atenção. A Lei 8.112 diz que um ministro só pode deixar o País com autorização do presidente.

Coincidência? Weintraub chegou aos EUA um dia antes de Donald Trump cortar os vistos de trabalho.

CLICK. Jair Bolsonaro em inauguração do Centro de Operações Espaciais do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas, em Brasília.

FOTO: ALAN SANTOS/PR

Campo… Não terá vida fácil na Câmara a PEC do adiamento das eleições municipais, aprovada no Senado. Os deputados são sempre muito sensíveis, digamos, à pressão dos prefeitos porque a cada quatro anos precisam deles para ampliar sua capilaridade eleitoral nos municípios.

…minado. Os prefeitos, basicamente, botaram duas cartas na mesa em conversa com os parlamentares: prorrogação dos atuais mandatos ou realização das eleições na data consagrada em lei: outubro de 2020.

Estratégia. Na primeira hipótese, alguns ficam livres de disputar a reeleição este ano e os já reeleitos ganham uma sobrevida no cargo. Na segunda, acabam beneficiados por uma campanha mais curta que tende a beneficiar quem já é conhecido do eleitor.

Juntos. A bancada do PL quer fechar questão na análise da PEC da prisão após a condenação em segunda instância, prometida para entrar na pauta em agosto. Caminha para apoiar a proposta que estende a medida para além da esfera criminal, incluindo às áreas cível e fiscal do sistema jurídico.

Pulso. Apesar do “otimismo” demonstrado por Rodrigo Maia ao dizer que espera votar a reforma tributária em agosto, líderes da Câmara enxergam cenário complicado para as pautas mais arrojadas vingarem no Congresso ainda este ano.

Paulo 2. Em linhas gerais, eles avaliam que a “agenda reformista” será fortemente desidratada a partir do fim da pandemia. O pacto federativo, por exemplo, foi para o vinagre, aposta um líder experiente. A reforma tributária ainda pulsa, ele admite, mas deve ficar mesmo para 2021.

SINAIS PARTICULARES

Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES/ESTADÃO

Long life. Fernando Henrique Cardoso, 89 anos recém-completados, continua a dar mostras de familiaridade com o ambiente digital. Sempre ativo nas redes, o ex-presidente participa amanhã (25/6), às 11h, de live da Necton Investimentos. O tema é a dinâmica política e as instituições.

Aos poucos. Dom Odilo Scherer conversa hoje (por meio de conferência virtual de internet) com jornalistas sobre a retomada das atividades das igrejas católicas da capital paulista. O arcebispo de São Paulo reuniu-se com a bancada cristã da Câmara Municipal para debater um plano que seja gradual e seguro.

BOMBOU NAS REDES!

Deputado Vinicius Poit. FOTO: MICHEL JESUS/CÂMARA DOS DEPUTADOS

Vinicius Poit, deputado federal (Novo-SP): “É um absurdo que maus políticos e gestores públicos usem o momento da pandemia como brecha para praticar atos corruptos.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E  MARIANA HAUBERT

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Abraham Weintraub

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: