Vereadora expulsa do Novo tenta virar jogo com laudo de perito que livrou Temer no caso Joesley

Vereadora expulsa do Novo tenta virar jogo com laudo de perito que livrou Temer no caso Joesley

Camila Turtelli e Matheus Lara

15 de fevereiro de 2022 | 05h00

Laudo de Ricardo Molina usa vídeos já públicos da briga entre Janaína Lima e Cris Monteiro. Foto: Reprodução/Laudo pericial

Um laudo do perito Ricardo Molina, contratado pela vereadora paulistana Janaína Lima, tem deixado a defesa da parlamentar otimista com a possibilidade de “virar” o jogo nas investigações da Polícia Civil e da Câmara sobre a troca de acusações de agressão entre ela e a colega de Casa Cris Monteiro. Na esfera partidária, Janaína foi expulsa do Novo; Cris, do mesmo partido, foi suspensa. Elaborado a partir de vídeos já públicos e dos exames de corpo de delito de ambas após a briga no banheiro revelada pela Coluna, o laudo atesta que Cris teria começado e insistido na briga, ainda no plenário, enquanto Janaína tentava se desvencilhar. A justificativa de legítima defesa é tratada como plausível.

TRUNFO. É de Molina o laudo pericial que contestou a gravação de Michel Temer (MDB) e de Joesley Batista em 2017 (no caso do “tem que manter isso aí, viu?”), o que ajudou a livrar o ex-presidente das acusações de obstrução de Justiça.

TRUNFO 2. “O caso tinha prejudicado politicamente o governo Temer, assim como este prejudica politicamente a vereadora Janaína. Mas na Justiça, é outra história”, disse Molina. Cris Monteiro não se manifestou sobre o laudo.

LÁ E CÁ. Na esfera partidária, a guerra de narrativas persiste. Janaína acusou o Novo de não dar a ela o direito de se defender. A Comissão de Ética da sigla negou veementemente a acusação e afirmou que a dosimetria foi aplicada na medida da “gravidade das condutas” das vereadoras. “Fui julgada com decisão já antecipada”, disse Janaína à Coluna.

ESFORÇO. Líderes da Câmara recebem hoje o texto do relator do PL das Fake News, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP). Há um empenho do presidente da Casa, Arthur Lira, de avançar com a proposta, principalmente por um apelo dos ministros do Supremo Edson Fachin e Alexandre de Moraes.

AMPLO. Para defender o texto que pede que aplicativos de mensagem tenha uma representação local para atuar no País, o discurso irá além da disseminação da desinformação e focará também questões como distribuição de pornografia infantil e tráfico de armas.

CLICK. Baleia Rossi, presidente do MDB

Junto com o ex-presidente Michel Temer (dir.), dirigente assinou a ficha de filiação do ex-deputado federal Alberto Mourão (ao centro), ex-PSDB, ao MDB.

MEMÓRIA. Integrantes da Comissão de Direitos Humanos da Câmara estiveram com a família do congolês Moïse Kabagambe no Rio e pediram ao Ministério Público Federal que possam ter acesso a mais detalhes da investigação sobre a morte após espancamento.

LEMBRAR. A cúpula da CPI da Covid, que atuou no Senado em 2021, se reúne novamente hoje, 15, em Brasília, para a inauguração de um memorial em homenagem às vítimas da covid-19.

COBRAR. Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Renan Calheiros (MDB-AL). Além de Jair Bolsonaro e equipe, deve ser alvo das cobranças nos discursos o Procurador-Geral da República Augusto Aras.

PRONTO, FALEI! Renan Calheiros, senador (MDB-AL)

“Memorial em homenagem às vítimas da covid-19 no Senado é a renovação do compromisso da CPI da Covid com o Brasil: há culpados e quem fez isso vai pagar”

TURISTANDO. Como um turista em Nova York, o secretário especial da Cultura do governo federal, Mário Frias, disse em live que viajou com intuito de conversar com o mercado da Broadway. “Queríamos trazer ideias para cá”, disse ele.

POR AQUI. Presidente de Comissão de Cultura da Câmara, Alice Portugal afirma o Congresso têm ajudado a segurar o setor. Segundo ela, duas novas propostas de socorro devem avançar nas próximas semanas.

SINAIS PARTICULARES (por Kleber Sales). Mário Frias, secretário especial da Cultura

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.