União assume dívidas antigas de imóveis do governo para destravar vendas

União assume dívidas antigas de imóveis do governo para destravar vendas

Juliana Braga

22 de outubro de 2019 | 09h22

Ministro da Economia, Paulo Guedes. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

A Secretaria de Patrimônio da União publica na manhã desta terça-feira, 22, uma instrução normativa para destravar a venda de até R$ 36 bilhões em bens do governo federal. Antes, se o imóvel tinha dívidas ou qualquer pendência que não constava no edital, tais como contas de luz não pagas, por exemplo, o comprador assumia sozinho os riscos.

Agora, atendendo à reivindicação do mercado, a União assumirá as pendências anteriores à venda.

O governo já lançou um edital este ano para sentir o clima do mercado. Dos três imóveis disponibilizados, um foi vendido, no valor de R$ 18 milhões.

Com a regulamentação, o Ministério da Economia pretende acelerar os novos editais. Já foram mapeados 3.830 imóveis para vender até 2022, estimados em R$ 36 bilhões.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: