TSE nega pedido de Bolsonaro para tirar matérias do ar na Paraíba

TSE nega pedido de Bolsonaro para tirar matérias do ar na Paraíba

Juliana Braga

26 de outubro de 2018 | 14h09

Tribunal Superior Eleitoral. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Jorge Mussi negou pedido liminar de Jair Bolsonaro (PSL) para retirar do ar matérias veiculadas em órgãos de imprensa ligados ao governo da Paraíba.

O pedido da coligação de Bolsonaro foi feito dentro da ação na qual acusam o governador Ricardo Coutinho (PSB) de abuso de poder econômico. Ele teria colocado a máquina pública da Paraíba em favor da candidatura de Fernando Haddad (PT). Segundo afirmam os advogados do presidenciável do PSL, professores estariam sendo coagidos a reverter votos favoráveis a Jair Bolsonaro.

Na representação, Bolsonaro acusa Coutinho de se utilizar de veículos jornalísticos vinculados à administração indireta do Estado da Paraíba e da estrutura da Universidade Estadual da Paraíba.

O ministro Mussi argumentou que pedidos liminares para retirada de conteúdo do ar devem ser acompanhados “de muita cautela no caso concreto e concedida em caráter excepcional, de forma a prestigiar as garantias constitucionais”.

Segundo ele, em algumas das passagens citadas, o que se pode verificar é a “defesa apaixonada do povo nordestino”, reprodução de manifestações de personalidades políticas e uma matéria relacionada à declaração do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre o fechamento do Supremo Tribunal Federal (STF), que foi “amplamente divulgada pela mídia”.

Mussi ainda avaliará o mérito da ação. (Juliana Braga)

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.