Troca no comando do PSL-SP pode favorecer Bolsonaro

Troca no comando do PSL-SP pode favorecer Bolsonaro

Coluna do Estadão

24 de maio de 2021 | 00h05

O PSL mudará o comando de seu diretório estadual paulista, foco de oposição no partido a Jair Bolsonaro. O mandato de Júnior Bozzella, crítico ao presidente, acaba no próximo mês. No lugar dele, deve assumir Antônio Rueda, vice-presidente nacional. De perfil discreto, Rueda é a principal ponte do partido com o clã Bolsonaro e mantém relação especialmente boa com Flávio. À Coluna, ele negou que a troca seja para garantir uma reaproximação com o clã, mas, na prática, ela facilita o caminho para viabilizar as conversas com Bolsonaro.

Taokey? A ideia com mais força no clã Bolsonaro é: filiar-se ao PP para uma coligação com o PSL.

Parou… “Qual o maior colégio eleitoral do País? São Paulo. Onde está o epicentro das confusões? São Paulo. Chega, vamos parar de brigar, vamos buscar equilíbrio e discutir um projeto de Brasil”, diz Rueda.

…parou. O advogado, fortemente atuante nos bastidores de Brasília, diz que pretende construir seu caminho no partido com “temperança, sem ódio e rancor”. “Tento levar a política como levo meus negócios, de forma pragmática.”

Bandeira branca. Bozzella já tem conversas adiantadas com o PSDB e o MDB. O PSL cresceu em São Paulo, onde tem quase 20 prefeitos e 30 vices, filiados por ele. O melhor mesmo é buscar a pacificação.

Alô. O gabinete do presidente da CPI, Omar Aziz, foi tomado nos últimos dias por ligações de bolsonaristas pressionando pela convocação do ex-secretário executivo do Consórcio do Nordeste Carlos Gabas.

Alô 2. O foco: uma operação envolvendo a compra de respiradores. Até criança já ligou com o pedido.

Estrelinha… Aliados de Eduardo Pazuello acham que ele ditou o ritmo das sessões da CPI da Covid na semana passada: não foi interrompido e conseguiu se expressar claramente.

 

SINAIS PARTICULARES

Eduardo Pazuello, general e ex-ministro da Saúde


Amado mestre. A oposição, porém, ficou com a sensação de que, na “Escolinha do Professor Omar”, Eduardo Pazuello foi mesmo um grande Rolando Lero.

Nichos. O clã Bolsonaro tenta deixar claro que o presidente ainda mantém apoio popular. Teme um efeito manada rumo ao “derretimento” dele.

CLICK. Armamentistas, caminhoneiros, policiais, ruralistas e, agora, motoqueiros. Com perda de apoio popular, Jair Bolsonaro está virando um presidente de “categorias”.

Vamos… Fernando Henrique Cardoso abre amanhã, 25, um ciclo de debates que tem por objetivo pensar o Brasil e o mundo e comemorar o aniversário de 90 anos do ex-presidente.

…pensar… “A conversa ilumina”, diz Sérgio Fausto, diretor da Fundação Fernando Henrique Cardoso (FFHC). O futuro da democracia, o intelectual na política e a desigualdade social estão entre os temas.

…juntos. Serão quatro ciclos de debates, todos via webinar e com a presença de FHC. No primeiro deles, amanhã, às 11h, o tema é “inquietação, formação e prática política”. Em julho, os ex-presidentes Julio María Sanguinetti (Uruguai) e Ricardo Lagos (Chile) abordarão a democracia e os “desafios da globalização”.

Velinhas. “Nossa maneira de comemorar é com atividades que não sejam necessariamente festivas”, diz Fausto. Os webinars serão transmitidos na fanpage da FFHC no Facebook. FHC faz 90 anos dia 18 de junho. 

 

PRONTO, FALEI!

Marcelo Ramos, deputado federal (PL-AM)

“Fico imaginando o constrangimento e a desmoralização do ministro Marcelo Queiroga. Ele fala a favor da máscara e contra a aglomeração. O chefe dele, presidente, promove aglomeração, sem máscara.”

 


COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MARIANNA HOLANDA

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.