Teori não vai comentar sobre pedidos de prisão de cúpula do PMDB

-

Andreza Matais

07 de junho de 2016 | 10h22

“Nenhuma palavra!” É a resposta da assessoria do ministro Teori Zavascki, relator no STF da Operação Lava Jato, sobre os pedidos de prisão de Renan Calheiros, Romero Jucá, Eduardo Cunha e, ainda, de tornozeleira para José Sarney. Todos do PMDB. Caberá ao ministro decidir se concorda ou não com as demandas do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: