Tendência no TSE é de absolver Michel Temer

Tendência no TSE é de absolver Michel Temer

.

Luiza Pollo

30 de abril de 2017 | 05h15

Foto: Marcos Corrêa/PR

As apostas de quem acompanha no TSE o processo que pode cassar o mandato do presidente Michel Temer são de que o placar, se a votação fosse hoje, seria de cinco votos pela absolvição e dois pela condenação. O placar é projetado por interlocutores de ministros da Corte, que creem que os votos contra Temer virão do relator Herman Benjamin e da ministra Rosa Weber. A situação de Dilma Rousseff, que pode ser declarada inelegível, é mais complicada. Delatores disseram ao TSE que a ex-presidente sabia do uso de caixa 2 na campanha.

A partir de terça-feira começa a contar o prazo de cinco dias para as alegações finais das partes. O processo volta para julgamento na segunda quinzena de maio.

Apesar de ter sinalizado a ministros que deve pedir vista do processo no TSE, o ministro Napoleão Nunes agora tem dito que quanto “mais rápido julgar, melhor”.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Michel TemerTSE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.