Temer autoriza Forças Armadas em Roraima

Temer autoriza Forças Armadas em Roraima

Naira Trindade

28 de agosto de 2018 | 16h48

Foto: Dida Sampaio/Estadão

 

O presidente Michel Temer assinou o decreto de Garantia da Lei e da Ordem para atuação no Estado de Roraima. O decreto permite o emprego das Forças Armadas de 29 de agosto a 12 de setembro de 2018 na faixa de fronteira Norte e Leste e nas rodovias federais.

Na prática, o decreto garante condições para as Forças Armadas atuarem diretamente na crise humanitária que se instalou no Estado devido à imigração de venezuelanos.

O ministro do GSI, Sérgio Etchegoyen, cuidou da elaboração do texto junto à área jurídica do Palácio do Planalto e o ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna.

A medida foi formalizada um dia após o presidente perder o seu líder do governo no Senado, Romero Jucá, por divergências na mitigação dos efeitos da crise.

O presidente Michel Temer fez um comunicado às 19h desta terça-feira para falar da situação de Roraima.

Na fronteira com a Venezuela, Roraima tem recebido imigrantes, que vêm em busca de alimentos e emprego.  A cidade de Pacaraima, município pequeno e fronteiriço, é responsável por abrigar  maior parte dos refugiados.

O governo já instalou abrigos, mas o número de venezuelanos que chegam ao País só aumenta. No último dia 18, houve conflito entre refugiados e roraimenses.

Os políticos da região já pediram inúmeras vezes o fechamento da fronteira. A governadora Suely Campos fez o pedido ao Supremo, mas a ministra Rosa Weber (STF) negou.

A prefeita de Boa Vista, Teresa Surita, reclama o governo não tem dado condições para abrigar tantos imigrantes. O governo quer aumentar a a interiorização desses refugiados, mas os outros Estados precisam se colocar à disposição para recebê-los. (Naira Trindade)

Veja a íntegra do documento: 

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.