Temer tenta convencer China a liberar insumos para Coronavac

Temer tenta convencer China a liberar insumos para Coronavac

Coluna do Estadão

21 de janeiro de 2021 | 05h00

Tiago Queiroz/Estadão

Enquanto Jair Bolsonaro busca destravar o diálogo com a China, a pedido de João Doria, Michel Temer ligou para o ex-embaixador chinês Li Jinzhang e tratou da liberação dos insumos usados na produção da Coronavac. O diplomata ocupa posto no governo Xi Jinping, em Pequim. O ex-presidente lembrou da boa relação entre os dois países, e o quanto a China foi relevante para o Brasil à época da Operação Carne Fraca, garantindo as importações do produto brasileiro. Temer ressaltou a importância dos insumos para a vacina neste difícil momento.

Juntos. Jinzhang disse ver com bons olhos o fato de Temer estar elaborando o parecer jurídico da Huawei no Brasil. O leilão do 5G é tema delicadíssimo para os chineses. A ala ideológica do bolsonarismo quer deixá-los de fora.

Juntos 2. O diplomata prometeu levar o pleito ao presidente chinês. Temer encerrou a ligação confiante de que a demanda deve ser atendida, apesar de ambos não terem falado em datas.

Me deixa. Segundo interlocutores, Temer está ciente de que sua iniciativa possa trazer algum melindre com o governo federal, diante da forte politização em torno da vacina. Mas, mesmo odiando uma “torta de climão”, acha que o momento é crítico demais para ficar cheio de dedos.

Is it too… Na conversa com o embaixador chinês Yang Wanming, Rodrigo Maia (DEM-RJ) pediu desculpas, em nome da Câmara, se, porventura, ele sentiu-se destratado por algum deputado.

…late now… Depois, ressaltou que Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) já não é mais presidente da Comissão de Relações Exteriores da Casa. Só está na função burocraticamente, disse, enquanto não voltam os trabalhos.

Deixa disso. Mesmo com o crescente desgaste de Eduardo Pazuello, alguns parlamentares avaliam não haver clima para o afastamento do ministro pelo Congresso.

Opa. “Induziria que o próximo a ser responsabilizado seria o presidente. O ministro diz que está cumprindo ordens”, diz o senador Major Olímpio (PSL-SP).

Giramundo. O Brasil hoje depende da Índia e, principalmente, da China para as vacinas, países deixados de lado por Bolsonaro, que sempre privilegiou os EUA do “ex” Donald Trump… A Terra é redonda e gira, muito.

SINAIS PARTICULARES.
Jair Bolsonaro, presidente da República

Ilustração: Kleber Sales

Tudo… Do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) sobre a nota de Augusto Aras: “Há um erro técnico, primeiro, porque ele tem, sim, a função de investigar eventuais irregularidades do presidente”.

…errado. Vieira afirmou ainda que a nota foi uma “tentativa de confundir a opinião pública, atribuindo a outros órgãos as responsabilidades dele (Augusto Aras). Mais um episódio lamentável de um procurador-geral da República lamentável. É um político ocupando um cargo essencial para o País”.

CLICK. O embaixador do Brasil em Washington, Nestor Forster, esteve na posse de Joe Biden como presidente dos EUA e ressaltou a relação entre os dois países.

Reprodução/Twitter

Bom… Pesquisa feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostrou que o setor no Brasil conseguiu atender à demanda interna por mais da metade dos produtos usados no combate ao coronavírus que tiveram suas taxas zeradas para importação em 2020.

…desempenho. O estudo da CNI levou em consideração o fluxo de 581 bens utilizados no enfrentamento à pandemia. Para 52% desses produtos, houve queda ou manutenção dos valores importados de janeiro a dezembro de 2020 na comparação com o mesmo período de 2019.

Alta. Nesse recorte, o estudo mostra que as importações brasileiras subiram 4%, de US$ 17,5 bilhões para US$ 18,2 bilhões de dólares.

PRONTO, FALEI! 

Rodrigo Agostinho. FOTO: REILA MARIA/CÂMARA DOS DEPUTADOS

Rodrigo Agostinho, deputado federal (PSB-SP): “Espero que os EUA nos ajudem a combater o desmatamento ampliando parcerias bilaterais. O radicalismo e o negacionismo climático ficaram no passado.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. 

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.