Temer passa mal e faz exames em Hospital do Exército, em Brasília

Temer passa mal e faz exames em Hospital do Exército, em Brasília

Andreza Matais, Naira Trindade e Leonel Rocha

25 de outubro de 2017 | 14h39

Foto: Dida Sampaio/Estadão

O presidente Michel Temer sentiu um mal-estar no gabinete do Planalto nesta quarta-feira, 25, e passou por exames no Hospital do Exército (HMAB), em Brasília. Interlocutores dele garantem que o presidente passa bem e não vêem motivo para adiar a votação da denúncia. Inicialmente a informação era de que Temer teria sido internado no Hospital das Forças Armadas, o que foi corrigido. Vice-líder do governo na Câmara, Beto Mansur (PRB-SP) disse que Temer passou mal no Planalto e precisou ser atendido no Centro Médico do Palácio.  Os médicos acharam que Temer deveria seguir para mais exames no hospital. O diagnóstico de Temer cistoscopia, uma obstrução na uretra. Por nota, o Palácio do Planalto confirmou o episódio. “O médico de plantão constatou uma obstrução urológica e recomendou que fosse avaliado no Hospital do Exército, onde se encontra para realização de exame e devido tratamento”, diz a nota.

No gabinete, Temer aguardava quórum para a sessão que votará o arquivamento ou não da denúncia. A sessão aberta pela manhã foi encerrada às 14h22 com 332 presentes. Faltavam apenas dez para garantir o quórum mínimo de 342 para colocar o processo em votação. Presente no jantar na noite de ontem na casa do vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho, Temer não comeu a leitoa, tropeiro ou linguiça servidos. Apenas serviu-se de sorvete de queijo e tomou um copo de água de coco. O presidente foi recentemente diagnosticado com problemas nas artérias coronárias. O deputado Carlos Marun (PMDB-MS) reiterou que o quadro não é grave e que também não vê razões para adiar a sessão de votação.

Leia a íntegra da nota do Planalto

NOTA À IMPRENSA

O Presidente Michel Temer teve um desconforto no fim da manhã de hoje e foi consultado no próprio departamento médico do Palácio do Planalto.

O médico de plantão constatou uma obstrução urológica e recomendou que fosse avaliado no Hospital do Exército, onde se encontra para realização de exame e devido tratamento.

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República

Tendências: