Temer diz que lista de Janot não o preocupa

Andreza Matais, Naira Trindade e Vera Rosa

08 Março 2017 | 00h28

O presidente Michel Temer disse nesta terça-feira à noite que não está preocupado com a lista que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, vai enviar ao Supremo Tribunal Federal (STF), nos próximos dias, pedindo abertura de inquérito contra ministros do seu governo, deputados e senadores — muitos dos quais da base aliada. “Se eu for me preocupar com isso, não faço mais nada. O meu único objetivo é por o País nos trilhos. É levantar o País”, disse ele.

Temer fez o comentário ao participar da festa de 50 anos de jornalismo de Ricardo Noblat, colunista de O Globo, no restaurante Piantella. A comemoração reuniu ministros e políticos de vários partidos.

Ao ser lembrado por jornalistas de que a oposição culpa seu governo pela queda de 3,6% do Produto Interno Bruto (PIB) no ano passado, o presidente respondeu com uma pergunta. “O que você quer que a oposição faça? Me aplauda?”

Temer também disse não se preocupar com o processo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que tem como relator o ministro Herman Benjamin. A ação foi movida pelo PSDB, hoje aliado do governo, para apurar se houve abuso do poder político e econômico na campanha da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, em 2014. “Espero que seja julgada. Eu quero é que julgue”, afirmou. Para o presidente, o relator do processo está “cumprindo o papel dele”.

O presidente também comentou sobre o ministro Eliseu Padilha. “Ele está em convalescença, mas em uma ou duas semanas, estará de volta”, disse. O ministro da Casa Civil fez uma cirurgia de retirada da próstata e está envolvido em denúncias de captação de caixa dois da Odebrecht.