Temer cobra fidelidade na votação do impeachment hoje

Temer cobra fidelidade na votação do impeachment hoje

Até ontem, Renan Calheiros, presidente do Senado, dizia a interlocutores que iria se abster

Coluna do Estadão

09 de agosto de 2016 | 05h00

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Foto: Dida Sampaio/Estadão

O interino Michel Temer cobra de todos os seus aliados que votem pela continuidade do processo de impeachment de Dilma Rousseff nesta terça-feira. Quanto maior o placar, maior será a demonstração de força do seu governo. O apelo, porém, não havia convencido até ontem o senador Renan Calheiros. Ele estará no plenário, mas planejava marcar abstenção no painel de votação. Alega que, como presidente do Senado, deve manter a imparcialidade. As sessões agora, contudo, serão comandadas pelo ministro Ricardo Lewandowski (STF).

Recado do Palácio do Planalto para a votação do impeachment hoje: não dá mais para ter posição de neutralidade. Chegou a hora de cada um mostrar de que lado está. Já a oposição tenta evitar que os quatro indecisos mostrem seus votos.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Mostra sua cara

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.