Temer avalia ignorar recomendação da Comissão de Ética Pública

Temer avalia ignorar recomendação da Comissão de Ética Pública

.

Luiza Pollo

01 de abril de 2017 | 05h00

 

 

Foto: André Dusek/Estadão

Foto: André Dusek/Estadão

Texto atualizado às 12h30.

Michel Temer vai avaliar caso a caso para decidir se vai seguir as recomendações da Comissão de Ética Pública da Presidência sobre punições a seus ministros. A mais recente aplica advertência ao ministro da Saúde, Ricardo Barros, por ter prometido liberar recursos em atos de candidatos do seu partido nas eleições de 2016. Neste caso, a punição é dada pela própria comissão. Para recomendações de demissões,  interlocutores do presidente dizem que Temer deve desconsiderar as orientações, já que não é obrigado a acatá-las. Dos sete conselheiros, seis foram indicados pela ex-presidente Dilma Rousseff.

A decisão do governo Temer diverge da adotada por sua antecessora. Dilma Rousseff seguia as recomendações do colegiado e chegou a demitir ministro a pedido da Comissão de Ética Pública.

Siga a Coluna do Estadão
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Michel Temer

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: