Telefonema de Temer para pai de deputado não resultou em voto

Andreza Matais

25 de outubro de 2017 | 22h10

Foto: Dida Sampaio/Estadão

 

O presidente Michel Temer não conseguiu o voto do deputado Alexandre Leite (DEM) contra a segunda denúncia. Leite é filho do presidente da Câmara de Vereadores de São Paulo, Milton Leite (DEM). O pedido para que o deputado votasse pela rejeição partiu do próprio Temer num telefonema para o vereador. Os dois são amigos. O presidente pediu que ele convencesse o filho a comparecer na votação e ajudasse a aumentar o placar contra a denúncia.

O objetivo do governo era um resultado maior do que o conquistado na primeira denúncia, quando obteve 263 votos pela rejeição ante os 251 de hoje. Não deu certo. O deputado repetiu o que fez na primeira denúncia e também se absteve.

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), também foi acionado pelo deputado Beto Mansur (PRB-SP) para tentar mudar o voto deputado.

 

Tendências: