Tasso diz que não é “candidato a ministro” e ficará no Senado

Senador cearense era cotado para assumir Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio num eventual governo de Michel Temer.

Marcelo de Moraes

09 de maio de 2016 | 16h28

Enquanto governistas e oposicionistas discutem a validade ou não da suspensão do processo de impeachment, a montagem do eventual governo do vice-presidente Michel Temer (PMDB) teve mais um movimento hoje. O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) garante que não ocupará nenhuma pasta no futuro governo, caso se confirme o processo de afastamento de Dilma Rousseff da Presidência. Tasso era apontado como futuro ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

Para a Coluna do Estadão, Tasso deixou claro que não fará parte da futura equipe de Temer. “Não fui, não sou, nem serei candidato a ministro”, afirmou. “Meu papel é permanecer no Senado Federal”, completou.

Na prática, nessa segunda-feira houve uma grande freada de arrumação nas articulações conduzidas por Temer para montar sua equipe. O vice-presidente passou a ser muito criticado pela possibilidade de conduzir um novo toma lá dá cá com os partidos aliados cedendo cargos em troca do apoio no Congresso. A ideia de Temer, agora, é repensar toda essa negociação, reduzindo o número de pastas.

 

Mais conteúdo sobre:

Ministério Temer