Tarcísio de Freitas avança na pré-campanha em SP e ataca governos anteriores

Tarcísio de Freitas avança na pré-campanha em SP e ataca governos anteriores

Camila Turtelli e Matheus Lara

19 de fevereiro de 2022 | 05h00

O ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura. Foto: Ueslei Marcelino/Reuters.

Nome de Jair Bolsonaro para o governo paulista, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, se jogou de vez na pré-campanha nos últimos dias. Ainda sem partido e cumprindo agendas ministeriais, ele tem aproveitado cada evento para se colocar na disputa. Na quinta, 17, participou na capital de jantar com empresários, promovido pela Esfera Brasil. No encontro, disse ter feito 20 reuniões em Brasília com prefeitos de São Paulo na última semana. Tarcísio criticou governos tucanos e disse que, apesar de as pesquisas recentes indicarem Haddad (PT) e Alckmin (que negocia a vice de Lula ao Planalto) na dianteira, crê que São Paulo terá também uma polarização entre esquerda e direita

OLHA SÓ. O resultado da pesquisa Ipespe divulgada ontem, em que Tarcísio aparece atrás ainda de Márcio França (PSB) e de Guilherme Boulos (PSOL), surpreendeu os bastidores da pré-campanha, que esperavam menos após entrada do conservador Abraham Weintraub (Brasil 35) na disputa.

TÔ EM CASA. No jantar da Esfera Brasil, Tarcísio revelou um plano para estar mais perto do interior paulista durante a campanha. Terá duas residências: além da capital, quer alugar um imóvel em São José do Campos, para onde transferiu seu domicílio eleitoral.

NO QG. Uma pesquisa interna do PL, possível destino de Tarcísio, mostrou que o ministro tem transferência quase integral de quem pretende votar em Bolsonaro. No entanto, a mesma pesquisa mostrou tendência parecida entre Rodrigo Garcia e João Doria, do PSDB. Ou seja, se os dois se apoiarem em seus “padrinhos”, os dois sobem.

CLICK. Renato Casagrande, governador de Espírito Santo

Vestindo colete da Defesa Civil, governador (dir.) acompanhou o atendimento à população atingida pelas fortes chuvas no município de Alegre.

VEM. De olho nos bolsonaristas excluídos do PL, o PTB faz na segunda-feira, 21, um evento para filiações. A médica Nise Yamaguchi; sua irmã, Naomi Yamaguchi; a jornalista Liliane Ventura e os comentaristas Adrilles Jorge e Bruna Torlay estão entre novos filiados.

NA RUA…Lideranças do partido Novo convocaram militantes para participar de protestos contra o fundão eleitoral aprovado de R$ 4,7 bilhões para este ano. Atos estão previstos em 80 cidades de 13 Estados neste fim de semana.

…CONTRA O FUNDÃO. Dirigentes e mandatários da sigla vão distribuir à população cheques falsos com o valor do fundão. A intenção é reforçar a ideia de que esse valor vai sair dos bolsos de cada cidadão, já que o fundo eleitoral é uma verba pública destinada a patrocinar campanhas eleitorais.

CONCORRIDO. Rodrigo Pacheco deve ter impasses no próprio partido, o PSD, para se reeleger na presidência do Senado, em 2023. Otto Alencar (PSD-BA) já avisou que, se for candidato a senador novamente pela Bahia e ganhar a disputa, vai pedir o apoio de Lula para comandar o Congresso.

ÁLBUM… Até para a pomba da paz seria difícil de engolir o tom de “mensageiro da paz” que aliados de Bolsonaro tentaram imbuir ao presidente na viagem à Rússia e à Hungria.

…DE VIAGEM. Depois de falar em “fuzilar” adversários e deixar claro que vê com bons olhos que até crianças façam sinais de armas com as mãos, o presidente Bolsonaro demonstra que depende e muito de sua base mais fiel para emplacar suas narrativas.

SINAIS PARTICULARES (por Kleber Sales). Jair Bolsonaro, presidente da República

PRONTO, FALEI!, Efraim Filho, deputado federal (DEM-PB)

“União Brasil tem oportunidade única de nascer com uma candidatura própria com alcance nacional. O presidente Bivar deve assumir essa missão e andar o País”

COLABOROU DANIEL WETERMAN

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.