Superintendente da Aneel volta ao trabalho após suspeita de crime de estupro

-

Luiza Pollo

21 de julho de 2016 | 06h15

Solto no início do mês após prisão por suspeita de estupro, o superintendente da Aneel Máximo Luiz Pompermayer volta a trabalhar na semana que vem, sob liberdade provisória dada pela Justiça.

A Aneel diz que foi comunicada do fato pelo próprio servidor e que vai tratar do assunto no seu retorno. O advogado Délio Lins e Silva afirma que tudo não passou de um mal entendido e que Pompermayer “nunca teve qualquer envolvimento criminoso de qualquer natureza e provará sua inocência no curso da instrução criminal”.

Leia a íntegra da nota do advogado:

“O Senhor Máximo se trata de renomado especialista no setor elétrico, que nunca teve qualquer envolvimento criminoso de qualquer natureza e provará sua inocência no curso da instrução criminal. Como se trata de processo sigiloso, porém, não pode dar, por ora, maiores detalhes, mas reafirma de forma veemente que tudo não passou de um mal entendido.”

 

Tudo o que sabemos sobre:

Aneel

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.