Substituto de Machado foi indicado por Jucá

Substituto de Machado foi indicado por Jucá

-

Luiza Pollo

19 de junho de 2016 | 05h00

Atualizado às 18h36 de 20/06/2016

 

DNT 13-05-2016 BRASILIA - DF / NACIONAL OE / COLETIVA DE IMPRENSA MINISTROS - Eliseu Padilha, ministro-chefe da Casa Civil, Romero Juca, ministro do planejamento, desenvolvimento e Gestao e Ricardo Barros, Ministro da Saude, em coletiva de imprensa no Palacio do Planalto - FOTO DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO

FOTO: DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO

O diretor de Serviços da Transpetro, Claudio Campos, é apadrinhado do senador Romero Jucá. Ele chegou a substituir Sérgio Machado no comando da subsidiária da Petrobrás. Na delação premiada em que entregou esquema de propina na empresa, incluindo ter pago R$ 21 milhões ao peemedebista, Machado contou que “Romero Jucá assumiu que era padrinho do diretor Claudio Campos” e chegou a evitar a sua substituição, por considerá-lo “um profissional gabaritado e competente”.

Claudio Campos assumiu o comando da Transpetro nas ocasiões em que Machado se licenciou após ser citado em delação premiada de Paulo Roberto Costa. Machado era apadrinhado por Renan Calheiros, a quem acusou de receber propina.

Na época da saída de Sérgio Machado, houve disputa no PMDB sobre quem iria apadrinhar o novo chefe da Transpetro, dona de todos os contratos para construção de dutos e de navios petroleiros. O delator ficou 11 anos e 4 meses na presidência.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: