STF reforça segurança em dia de visita de autoridades estrangeiras e segunda instância

STF reforça segurança em dia de visita de autoridades estrangeiras e segunda instância

Juliana Braga

23 de outubro de 2019 | 08h00

Supremo Tribunal Federal. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

A segurança do Supremo Tribunal Federal (STF) será reforçada nesta quarta-feira, 23, para além da já usada em votações mais polêmicas. Além da análise da prisão em segunda instância, o STF recebe os presidentes das Supremas Cortes dos países que compões os Brics — África do Sul, Rússia e China. As autoridades vêm ao Brasil participar de um seminário sobre o uso da inteligência artificial.

O perímetro de isolamento será ampliado, e o acesso pela entrada dos fundos será interrompido. Os seguranças que estarão monitorando eventuais manifestações usarão câmeras na lapela para registrar quaisquer ocorrências.

O credenciamento para acompanhar a sessão no tribunal será mais rigoroso e até advogados terão de tirar os paletós para passar por raio-x. A medida extra foi acertada com o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

A expectativa é de casa cheia. Cerca de 100 estudantes acompanharão o julgamento.

O presidente do Supremo, Dias Toffoli, conduz a votação no plenário sobre a prisão em segunda instância, no mesmo dia em que completa 10 anos de Corte. O ministro está com uma pneumonia, e chegou a despachar de casa nos últimos dias. (Juliana Braga)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: