STF pode julgar Raupp e Aníbal em fevereiro

STF pode julgar Raupp e Aníbal em fevereiro

Coluna do Estadão

23 de dezembro de 2018 | 05h00

Senador Valdir Raupp (MDB-RO) Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

O decano do Supremo, ministro Celso de Mello, pretende liberar em fevereiro duas ações penais da Lava Jato para julgamento. As investigações miram o senador Valdir Raupp (MDB-RO) e o deputado federal Aníbal Gomes (DEM-CE). O relator da Lava Jato, ministro Edson Fachin, encaminhou em agosto deste ano os processos para o gabinete de Celso, revisor das ações na 2.ª Turma. Até agora, no âmbito da operação, o Supremo condenou apenas o deputado federal Nelson Meurer (PP-PR), por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Com a palavra. Aníbal Gomes, que não se reelegeu, disse à Coluna que preferia ter sido julgado antes das eleições. “Ficaria bem melhor pra mim, mas, já que não entrou na pauta, fiquem à vontade para votar como quiserem. Tenho a consciência da minha inocência”, afirmou.

Com a palavra 2. O senador Valdir Raupp, por sua vez, informou via assessoria que a Justiça Eleitoral aprovou a prestação de contas sem ressalvas. “Quanto ao andamento processual, somente o Supremo pode se manifestar.” Raupp também não foi reeleito.

Não dá para escapar. Mesmo perdendo o foro privilegiado, Raupp e Aníbal serão julgados pelo STF porque os processos estão em fase avançada.

SINAIS PARTICULARES — A SÉRIE

OS NOVOS MINISTROS

Luiz Henrique Mandetta, Saúde; por Kleber Sales

Entendeu? Aos que ainda duvidam que Renan Calheiros vai até o fim com sua candidatura à presidência do Senado, seus interlocutores dizem: quem já foi quatro vezes presidente do Congresso, deu posse a três presidentes da República, vai ser apenas senador?

As pontes. Sobre o principal adversário de Renan na disputa, o time do emedebista também tem resposta. Afirma que Tasso Jereissati não perde uma noite de sono e nem tem as amizades dele fora do Senado.

Fora, Temer. Logo após entregar a faixa para Jair Bolsonaro, o presidente Michel Temer pretende sair do Palácio do Planalto e partir rumo à base aérea de Brasília. Só não sabe ainda se desce a rampa e enfrenta a multidão, ou se vai embora pela porta dos fundos.

Mega-Sena. Os vencimentos dos promotores de Justiça de Rondônia podem chegar a até R$ 300 mil brutos este mês. O valor explodiu porque, além de salários e outros benefícios, como 13º, serão pagas “remunerações retroativas/temporárias” que, no caso mais generoso, engorda o contracheque em R$ 138.668,12.

Por fora. Mesmo com o abate teto, 57 promotores receberão mais de R$ 100 mil líquidos de salário. O Ministério Público de Rondônia afirma que os valores são relativos a férias e licenças-prêmio não usufruídas.

CLICK. O Itamaraty já está preparando a estrutura para recepcionar autoridades e outros convidados para o dia da posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Foto: Eliane Cantenhêde/Estadão

Lar doce lar. A mudança do general Hamilton Mourão (PRTB) já está a caminho de Brasília. O futuro vice-presidente chega à capital, vindo do Rio de Janeiro, no dia 24. No dia 2, pretende dormir no Jaburu.

Preparatório. Mourão está lendo a biografia do general Thomas Jackson, conhecido como “Stonewall Jackson” e considerado o tático mais brilhante da Guerra Civil Americana.

AGENDA DA SEMANA

Quarta-feira, 26

Onyx inicia série de reuniões com futuros ministros

O futuro chefe da Casa Civil se reúne com os novos ministros para definir as primeiras medidas do governo Bolsonaro.

Quinta-feira, 27

Tesouro Nacional divulga resultado das contas públicas

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, divulga os dados das contas públicas referentes a novembro.

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E JULIANA BRAGA. COLABORARAM RAFAEL MORAES MOURA E TÂNIA MONTEIRO

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao