Senado gasta R$ 187 mil para comprar bombas

Coluna do Estadão

26 de abril de 2018 | 13h00

 

A direção do Senado decidiu comprar lotes com 184 bombas de gás lacrimogêneo, outras 84 de efeito moral e 120 granadas explosivas com luz e som. A justificativa oficial é que a segurança da instituição precisa destes armamentos considerados não letais para proteger o complexo arquitetônico do prédio.

A compra inclui 6 lançadores de baixa velocidade de 40 milímetros, 100 munições de 40 milímetros com carga lacrimogênea múltipla. O valor total da compra é de R$ 187 mil.

A explicação do Senado é que a aquisição destes armamentos visa, além da proteção do complexo arquitetônico do Senado que é tombado, dos senadores, servidores e toda a população que transita pela Casa. Os equipamentos, segundo o Senado, poderão ser usados para controle de manifestações públicas dentro e fora da instituição.

Com a palavra o Senado:

A Comissão Diretora do Senado Federal aprovou, na última reunião, realizada no dia 17/04/2018, a aquisição de armamentos não letais que visam à proteção do Complexo Arquitetônico do Senado, bem como à segurança dos senadores, servidores e toda população que transitam pela Casa diariamente.

Cabe ressaltar que faz parte das atribuições da Secretaria de Polícia o acompanhamento e controle de manifestações populares em sua área de atuação e adjacências, com o objetivo de asseguar o direito constitucional de livre manifestação, a preservação da ordem pública e a regular condução dos trabalhos legislativos.

Serão adquiridos 06 lançadores de baixa velocidade 40 mm; 100 munições calibre 40 mm com carga lacrimogênea múltipla; 80 granadas explosivas de efeito moral indoor;  24 granadas mistas lacrimogênea outdoor;  120 granadas explosivas luz e som outdoor e 160 granadas de emissão lacrimogênea tríplice. A compra tem um custo de cerca de R$ 187.000,00.

(Leonel Rocha)

Tudo o que sabemos sobre:

Senadobombas de gásexplosivos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.