Sem Bolsonaro, PSL em São Paulo cresce em número de candidatos

Sem Bolsonaro, PSL em São Paulo cresce em número de candidatos

Coluna do Estadão

13 de abril de 2020 | 05h00

Reprodução Câmara dos Deputados

O PSL dá sinais em São Paulo de que poderá sobreviver e até se fortalecer sem o clã Bolsonaro. Na janela encerrada no último dia 4, o braço paulista do partido conseguiu filiar cinco prefeitos, 11 vice-prefeitos e 113 vereadores. A expectativa do presidente do PSL-SP, Júnior Bozzella, é lançar sete mil nomes aos Legislativos municipais e 190 candidatos a prefeito nos 645 municípios paulistas (outros cem devem compor chapas como vices). A título de comparação, na eleição de 2016 o PSL-SP lançou só 11 candidatos ao Executivo em São Paulo.

Apesar… Segundo Bozzella, que também é vice-presidente do PSL nacional, o partido barrou quem queria usá-lo como legenda de aluguel, enquanto o Aliança Pelo Brasil não é criado.

… de vocês. “Perfil dessa bolha mais radical não é partidário, nem agrega nada. Não queremos mais confusão”, disse o deputado.

Tá ok. Como a briga judicial com os bolsonaristas não teve desfecho, o PSL continua sendo o partido com maior tempo de rádio e TV e com fartos recursos.

Segunda… O PRTB, do vice-presidente Hamilton Mourão, teve um aumento de 30% nas filiações deste ano, no âmbito nacional.

… opção. Segundo Cleber Teixeira, advogado do PRTB, em fevereiro, quando dirigentes do Aliança começaram a dar sinais de que o partido não seria oficializado a tempo, houve uma procura grande pela legenda de Levy Fidelix.

SINAIS PARTICULARES.
Júnior Bozzella,
deputado federal (PSL-SP)

Kleber Sales

Dividido. Luiz Henrique Mandetta pegou carona, em Brasília, no helicóptero de Jair Bolsonaro para cumprir agenda com o presidente em Água Linda (GO). Ao final do evento, o ministro se deslocou para Goiânia com o governador Ronaldo Caiado (DEM).

Remando… Já que Bolsonaro deve insistir no decreto ampliando a lista de atividades essenciais durante a pandemia, a articulação do governo entende por bem apresentar o texto antes às lideranças do Congresso para ver se consegue angariar algum apoio.

… contra a maré. O governo sabe que enfrentará enorme resistência no Supremo e no Parlamento.

Ajude aí. O governador Helder Barbalho (MDB-PA), atendendo a pedido do colega Wilson Lima (PSC-AM) autorizou o hospital de campanha de Belém a receber pacientes do Amazonas, que já enfrenta colapso em sua rede de Saúde.

Fake news? O entorno do governador paraense acha que ele também virou alvo de bolsonaristas nas redes sociais. Barbalho sofreu diversos ataques no final de semana. A utilização de detentos numa ação específica de combate ao covid-19 foi “distorcida”, segundo o governo.

CLICK. Foram vários os governistas que assistiram a live do Gusttavo Lima no domingo, 12, como Flávio Bolsonaro (foto abaixo). O cantor sertanejo é bolsonarista e amigo do clã.

Reprodução/Flávio Bolsonaro

Eita. A demanda internacional fez o preço do quilo da cloroquina para importação subir de US$ 168, no início de março, para cerca de US$ 700 hoje, segundo o presidente da Sindusfarma, Nelson Mussolini.

Eita 2. Há relatos de vendas por US$ 2.000 – quase 400% de aumento.

Ufa. Mas o valor nas prateleiras para o consumidor não muda: cerca de R$ 40. O preço de remédio é tabelado e o reajuste deste ano foi adiado pelo governo.

Pera lá. O uso precoce da cloroquina no tratamento precoce de casos da covid-19 tem sido defendido por Bolsonaro e seus apoiadores, a despeito de não haver ainda comprovação centífica de sua eficácia. Hoje, o Ministério da Saúde recomenda que o uso seja feito apenas em casos graves e alerta efeitos colaterais do uso da medicação, como taquicardia, mostrado por recentes pesquisas.

BOMBOU NAS REDES!

Major Vitor Hugo: FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Major Vitor Hugo, deputado federal (PSL-GO): “É esquecer-se de que somos Estado, não Médicos Sem Fronteiras. Cada um no seu quadrado”, sobre a Saúde dialogar com o crime para o combate à covid-19.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. COLABORARAM PEDRO VENCESLAU E PAULA REVERBEL.

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.