Secretário de Imprensa do Planalto é exonerado

Secretário de Imprensa do Planalto é exonerado

Marianna Holanda

13 de agosto de 2019 | 21h10

Presidente Jair Bolsonaro. FOTO: GABRIELA BILO/ESTADÃO

Depois de uma semana no cargo, o secretário de imprensa do Planalto, Paulo Fona, foi exonerado nesta terça-feira, 13.

Segundo o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, a ordem veio do próprio Presidente, Jair Bolsonaro.

“Bolsonaro dá a liberdade para seus ministros montarem suas equipes como preferirem, de acordo com os critérios técnicos. Assim foi comigo e assim fiz também. Mas aí começou a circular no WhatsApp que ele trabalhou com Roriz (Joaquim, ex-governador do DF) e essas coisas. E isso chegou lá no Presidente, que pediu para exonerar”, contou à Coluna.

O agora ex-secretário de imprensa trabalhou com governos do MDB, PSDB e, mais recentemente, PSB.

Ele foi secretário do ex-governador do DF Rodrigo Rollemberg e, quando este perdeu a reeleição, assumiu a comunicação da liderança do PSB no Senado.

“A decisão da minha exoneração pelo Presidente da República me pegou de surpresa”, disse Fona em nota enviada a jornalistas.

Ele foi anunciado no último dia 25, mas só assumiu oficialmente na semana passada

“Fui convidado para assumir a Secretaria de Imprensa, alertei-os de meu histórico e minha postura profissional e a intenção de ajudar na melhoria do relacionamento com a mídia em geral”, continuou.

Houve ainda um ruído na demissão de Fona. Ramos teria dito que gostaria de conversar pessoalmente na quarta-feira, mas o Secretário especial da Secom, Samy Liberman, teria se antecipado.

Tendências: