Secretário que afirmou que ‘tinha que matar mais’ pede demissão

.

Luiza Pollo

07 de janeiro de 2017 | 00h04

Após afirmar em uma entrevista ao HuffPost Brasil que “tinha que matar mais”, se referindo a chacina que aconteceu no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus (AM), no domingo (1º), o Secretário nacional da Juventude do governo, Bruno Julio, pediu demissão na noite desta sexta-feira (06).  Em nota destinada ao presidente Michel Temer, ele afirma que: “Devido a repercussão negativa dada a uma declaração, solicito a exoneração da Secretaria Nacional de Juventude”.

Confira a nota:

Presidente Michel Temer,

Devido a repercussão negativa dada a uma declaração, solicito a exoneração da Secretaria Nacional de Juventude.

Agradeço ao Senhor por colocar a juventude como prioridade em seu governo.

Bruno Julio

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Presídios

Tendências: